Tatuadora resgata a autoestima de mulheres sobreviventes do câncer

Às vezes a vida nos prega peças que, de início, nos fazem titubear em busca de respostas. Foi num acaso do destino que a paranaense Bárbara Nhiemetz encontrou sua vocação: se tornou tatuadora e hoje resgata a autoestima de mulheres sobreviventes do câncer. Ela nunca mais foi a mesma depois de acompanhar de perto uma paciente muito especial: sua mãe.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em um vídeo especial para a série Vale na sua Vida, da mineradora Vale, ela contou como o aço mudou os rumos de sua história, chegando até a tatuagem, prática iniciada precocemente, aos 14 anos de idade. A agulha utilizada para eternizar desenhos, símbolos e frases na pele é feita de aço, produto originado do minério de ferro, do qual a Vale é a maior produtora do mundo.

Com o equipamento em mãos, deu à Sueli, sua mãe, um dos melhores presentes que poderia dar: uma bela flor, que fluiu naturalmente de sua imaginação para a pele. “Acho que foi a sessão mais linda que eu já fiz, com toda a certeza”, disse.

Tatuadora resgata a autoestima de mulheres sobreviventes do câncer 3

A cicatriz da cirurgia, que resultava em incômodo para Sueli, fez brotar uma linda lembrança, um desenho que é motivo de orgulho e simboliza a superação, a vida aflorando de dentro do peito. Hoje ela está com 59 anos e há 15 anos curada.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Como essa luta não pode parar, Bárbara, hoje com 24 anos, continuou tatuando as mulheres que venceram essa árdua batalha. Todas as segundas-feiras se dedica ao trabalho voluntário de cobrir cicatrizes, refazer a pigmentação dos mamilos e abraçar a causa. Confira abaixo o emocionante depoimento de mãe e filha sobre esse grande marco em suas vidas, que contou com uma ajudinha dele, o aço:

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,779SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Detentas tocam cooperativa de artesanato e costura em SP

Um grupo de 30 presidiárias toca uma cooperativa de artesanato e costura, na detenção feminina de Tremembé 2, interior de São Paulo.

Brad Pitt construiu casas para 109 famílias que perderam tudo por causa do Katrina

Se não bastasse a adoção de três filhos, suas diversas ações beneficentes, o ator Brad Pitt encanta o mundo mais uma vez e não é por causa...

Jovem astrônomo vende empadas na rua para conseguir comprar seu telescópio e estudar

O Arthur tem 17 anos e um sonho muito grande: ser astrônomo. Ele sempre quis ter um telescópio para ajudar nos estudos, mas não...

Casal acha mais de R$ 2,4 mil em avenida no Acre, faz ação na internet e encontra a dona

Alessandra Araújo e Márcio Jorge foram dois anjos na vida da comerciante Eliene Farias esse ano. O motoboy do pequeno comércio de Rio Branco...

Fotógrafa recria fotos as mesmas fotos de crianças agora como adultos

A fotógrafa  Argentina Irina Werning criou uma série de fotos muito interessante chamada “Back to the Future” ou “De volta para o futuro”, onde...

Instagram

Tatuadora resgata a autoestima de mulheres sobreviventes do câncer 5