Motoristas desligaram os taxímetros para ajudar pessoas a saírem de perto do ataque em Manchester

Em toda tragédia conseguimos identificar grandes heróis, mesmo diante de tamanha maldade, pudemos encontrar pessoas que conseguem fazer a diferença na vida de pessoas. Ontem, como sabemos, houve um ataque em Manchester durante o show da cantora Ariana Grande, e publicamos há pouco sobre uma mulher que ajudou diversas crianças a se salvarem, veja aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Dentre esse heróis anônimos, tiveram vários motoristas de táxi que desligaram seus taxímetros para que pudessem sair o mais rápido possível com as pessoas de perto da Arena.

Um deles foi AJ que colocou um sinal de “táxi livre” em seu taxi, momentos depois após o ataque:

O taxista AJ Singh disse ao Channel 4 News: “Haviam pessoas que precisavam encontrar pessoas amadas, as deixei no hospital, elas não tinham dinheiro, pois ficaram presas e não havia transporte”.

“Nós deveríamos sair e mostrar a quem fez isso que isto não importa porque somos igual cola, e nos grudamos quando necessário.”

O apresentador Adam McClean publicou em seu Twitter (acima) dizendo que ouviu várias histórias de pessoas ajudando umas às outras.

Sophie Skelton publicou em seu Twitter:

“Diversos Taxistas dirigiram para a Arena Manchester para oferecer corridas grátis para pessoas irem para casa na noite passada.”

Além de oferecerem corridas gratuitas para qualquer pessoa que precisasse chegar em casa, centenas de pessoas abriram suas casas e hotéis e ofereceram quartos de hotel gratuitos para aqueles afetados, usando a hashtag #RoomForManchester. 

Acredita-se que grande parte das 21 mil pessoas que participaram do show viajaram de todo o país para Manchester.

Outras pessoas têm compartilhado a hashtag #StandTogether em resposta ao ataque terrorista.

Com informações de Metrou.Uk / Fotos: Reprodução Twitter

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,836,848SeguidoresSeguir
24,755SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem com lábio leporino adota criança com a mesma condição congênita e comove a internet

Brian Pierce sentiu uma conexão instantânea com um bebê  na China, quando viu sua foto de adoção. "Nós (ele e sua mulher) abrimos seu perfil...

Amor de gatinho cego ajuda idosa a vencer 17 tratamentos contra o câncer

A professora norte-americana Susan Smith encontrou um gatinho vagando pelas ruas de Nova York enquanto se dirigia até o trabalho. Sensibilizada pela condição do...

Essa senhora não pôde ter filhos e sua amiga a presenteou com a coisa mais linda do mundo!

De surpresa, a amiga de Edenilde a convidou para participar do seu ultrassom e ouvir, pela primeira vez na sua vida, o coração de um bebê bater dentro da barriga da mãe.

Quem foi que disse que velhice é doença?

A psicóloga de idosos Raquel Ribeiro (CRP 06/73384), 35 anos, é uma voz ativa no enfrentamento dessa visão negativa da velhice. Ela acredita que os idosos têm totais condições de serem pessoas ativas: a palavra-chave é “adaptação”. O aumento da dependência e dos casos de depressão são alguns dos efeitos mais devastadores quando se associa a velhice à fragilidade.

Instagram

Motoristas desligaram os taxímetros para ajudar pessoas a saírem de perto do ataque em Manchester 1