Conheça a técnica cirúrgica que dispensa cortes e pontos

Uma grande novidade na medicina tem chamado a atenção de paciente e médicos: uma técnica cirúrgica que dispensa a necessidade de cortes e pontos, a minilaparoscopia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Muito menos invasiva do que a cirurgia laparoscópica, ela utiliza instrumentos de calibre muito menor  do que os utilizados na laparoscopia convencional. Se antes o diâmetro médio era de um centímetro, agora as incisões são de dois a três milímetros.

O benefício principal  é a possibilidade do paciente permanecer livre de pontos e cicatrizes.

Como ganhos adicionais também estão a menor incidência de dor – e, portanto, menor necessidade de uso de analgésicos e menor taxa de infecção –; menor chance de perda de sangue e transfusão, bem como menor chance de complicações e de ferida operatória – como hérnias ou infecções –; menor período de internação e, por consequência, rápida recuperação e retorno às atividades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“As pequenas adaptações técnicas pelas quais passaram os aparatos permitem ao cirurgião desempenhar seu papel com resultados equivalentes ao da laparoscopia convencional, apresentando ao paciente resultados estéticos muito maiores”, avalia o cirurgião Giuliano Noccioli Mendes.

A técnica pode ser empregada em procedimentos diagnósticos, como biópsias, e em qualquer procedimento em que a laparoscopia convencional possa ser realizada.

“Porém, os procedimentos em que a técnica é mais empregada são os que visam à retirada de “pedras na vesícula” (colecistectomias), hérnia de hiato (antirrefluxo) ou hérnias inguinais”, explica.

“O que buscamos é a manutenção ou ampliação dos ganhos terapêuticos, associando isso à redução significativa dos traumas cirúrgicos”, afirma o Noccioli Mendes. “A abordagem, embora mais delicada, é muito precisa e apresenta os mesmos critérios de segurança da laparoscopia convencional”, completa.

Em média, o tempo de internação para uma cirurgia convencional de retirada de útero, por exemplo, é de cinco a seis dias. “Na minilaparoscopia este tempo cai para 20 horas. E as marcas deixadas pelo procedimento são tão pequenas que se assemelham a uma pinta”. As pequenas incisões eliminam a necessidade de pontos internos ou externos, exigindo, apenas, o uso de um micropore.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,225,343SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Jovem de 14 anos cria robô que ajuda quem precisa tomar remédios todos os dias

Quem precisa tomar remédios todos os dias, no mesmo horário, sabe como essa rotina pode ser frustrante. Por isso, o estudante Rafael Sampaio, de...

Noivo cadeirante emociona ao dançar valsa com esposa em cerimônia de casamento

Casar-se é um sonho na vida de incontáveis pessoas que acreditam no amor e numa alma gêmea. Poder compartilhar a alegria e o amor...

Mãe de jornalista que apresentou Jornal Nacional defende filho de homofobia

"Eu nem tinha visto/ficado sabendo disso. Minha mãe, sempre protetora, filtra o que me diz. Mas é impossível não se emocionar ao ler o que ela escreveu. Te amo, mãe!", disse o jornalista.

Intérpretes fazem surdocego “ouvir e enxergar” os gols do Brasil

Carlos Júnior 'sentiu' os gols da vitória da seleção brasileira com a ajuda de intérpretes de Libras e Libras Tátil.

Um alfabeto que possibilita tanto os cegos quanto os que enxergam a ler o mesmo livro

A Associação Tailandesa dos Cegos, em parceria com a BBDO Proximity, conseguiu aproximar cegos e videntes (pessoas que enxergam) criando um livro com uma...

Instagram