Conheça a técnica cirúrgica que dispensa cortes e pontos

Uma grande novidade na medicina tem chamado a atenção de paciente e médicos: uma técnica cirúrgica que dispensa a necessidade de cortes e pontos, a minilaparoscopia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Muito menos invasiva do que a cirurgia laparoscópica, ela utiliza instrumentos de calibre muito menor  do que os utilizados na laparoscopia convencional. Se antes o diâmetro médio era de um centímetro, agora as incisões são de dois a três milímetros.

O benefício principal  é a possibilidade do paciente permanecer livre de pontos e cicatrizes.

Como ganhos adicionais também estão a menor incidência de dor – e, portanto, menor necessidade de uso de analgésicos e menor taxa de infecção –; menor chance de perda de sangue e transfusão, bem como menor chance de complicações e de ferida operatória – como hérnias ou infecções –; menor período de internação e, por consequência, rápida recuperação e retorno às atividades.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“As pequenas adaptações técnicas pelas quais passaram os aparatos permitem ao cirurgião desempenhar seu papel com resultados equivalentes ao da laparoscopia convencional, apresentando ao paciente resultados estéticos muito maiores”, avalia o cirurgião Giuliano Noccioli Mendes.

A técnica pode ser empregada em procedimentos diagnósticos, como biópsias, e em qualquer procedimento em que a laparoscopia convencional possa ser realizada.

“Porém, os procedimentos em que a técnica é mais empregada são os que visam à retirada de “pedras na vesícula” (colecistectomias), hérnia de hiato (antirrefluxo) ou hérnias inguinais”, explica.

“O que buscamos é a manutenção ou ampliação dos ganhos terapêuticos, associando isso à redução significativa dos traumas cirúrgicos”, afirma o Noccioli Mendes. “A abordagem, embora mais delicada, é muito precisa e apresenta os mesmos critérios de segurança da laparoscopia convencional”, completa.

Em média, o tempo de internação para uma cirurgia convencional de retirada de útero, por exemplo, é de cinco a seis dias. “Na minilaparoscopia este tempo cai para 20 horas. E as marcas deixadas pelo procedimento são tão pequenas que se assemelham a uma pinta”. As pequenas incisões eliminam a necessidade de pontos internos ou externos, exigindo, apenas, o uso de um micropore.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,751,664SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Papel higiênico 100% sustentável vira adubo após uso

A Copapa (Companhia Paduana de Papéis), empresa do Rio de Janeiro, lançou o Carinho Eco Green, o primeiro papel higiênico do Brasil sustentável em...

Saiba como ajudar as vítimas da tragédia de Mariana

As vítimas do rompimento das barragens do Fundão e Santarém, no Distrito de Bento Rodrigues (MG), necessitam de alimentos não perecíveis, água, colchões, toalhas,...

Príncipe William lança prêmio global milionário por ideias criativas pelo meio ambiente

O super querido Príncipe William divulgou uma parceria incrível e bastante promissora com o ambientalista britânico e apresentador David Attenborough. Juntos, eles vão premiar ideias...

Pela primeira vez robô é usado para retirar um ‘tumor inoperável’ de menina de 6 anos

De todos os avanços que a tecnologia pode trazer para as nossas vidas, talvez na área da saúde seja um dos mais importantes e...

Professor de boxe revive paixão de avô doente e dá aulas gratuitas a crianças com paralisia cerebral

Um neto zeloso e um professor que não exclui crianças especiais do esporte.

Instagram