Início SUSTENTABILIDADE Ambiente Japonês cria técnica que permite cultivar alimentos sem a necessidade de terra

Japonês cria técnica que permite cultivar alimentos sem a necessidade de terra

Cientistas japoneses desenvolveram uma técnica agrícola que permite o cultivo de alimentos sem a necessidade de terra firme.

A novidade, revolucionária por si só, é mais uma ferramenta que pode ser utilizada no combate às mudanças climáticas, além de contribuir para as discussões envolvendo o aumento exponencial da população e a expansão das cidades, que reduzem o espaço para o cultivo na terra.

À primeira vista, estes são alguns dos principais – e mais complexos – problemas que a humanidade enfrentará no futuro.

Japonês técnica cultivo alimentos sem precisar de terra

Há cinquenta anos, o engenheiro agrônomo Norman Borlaug mudou para sempre a indústria de alimentos com sua “revolução verde”. Ajudando a aplicar métodos técnico-científicos aliados à biotecnologia, ele tinha como objetivo reduzir a fome mundial.

Em reconhecimento à sua contribuição para a paz através do aumento do fornecimento de alimentos, ele foi premiado com o Nobel da Paz, em 1970.

Hoje, uma nova corrente biotecnológica surge no Japão para renovar nossos métodos agrícolas.

Para além da manipulação genética que enfraquece as pragas nas lavouras ou a colheita automatizada que reduz desperdícios, o método de Yuichi Mori altera a maneira como os próprios alimentos são semeados.

Alimentos cultivados de forma automatizada

A ideia do professor e engenheiro é revolucionar a agricultura – sem terra e com menos trabalhadores braçais.

Em uma entrevista à BBC, Yuichi Mori diz ter se inspirado nas membranas dos rins artificiais – que lembravam filmes de polímeros, muito semelhantes a uma folha de plástico transparente.

Ele desenvolveu então seu próprio polímero, feito de hidrogel permeável que armazena água e nutrientes. As plantas, quando semeadas, crescem sobre o polímero.

Japonês técnica cultivo alimentos sem precisar de terra

A técnica consome 90% menos água do que o cultivo tradicional e não utiliza pesticidas ou outros produtos químicos, já que os poros do polímero bloqueiam vírus e bactérias. É altamente eficaz! A planta cresce de um lado e as raízes do outro, reduzindo problemas de espaço e suprimento de água.

Leia tambémPesquisadores brasileiros desenvolvem espuma que retira agrotóxico de alimentos

Estima-se que 70% da água doce usada por humanos sejam redirecionadas para a agricultura – imagine o que aconteceria se essa técnica fosse regra no mundo inteiro.

Japonês técnica cultivo alimentos sem precisar de terra

E não para por aí: Yuichi tem testado seu polímero em fazendas verticais (isto é, o cultivo de plantas dentro de edifícios ou de vários andares de arranha-céus), e automatizado sua colheita. Em outras palavras, os vegetais seriam removidos automaticamente, sem a necessidade de mãos humanas!

A tecnologia está a serviço do ser humano e em meio aos desafios do século XXI, é a nossa maior aliada na promoção do bem-estar e no combate à escassez e desperdício de recursos.

Saiba mais no vídeo abaixo (ative as legendas):

Educação, esporte e arte são fundamentais para a inclusão social de grupos vulneráveis, concorda? Conheça então três projetos que defendem essas causas, escolha a sua favorita, apoie e concorra a um super prêmio de R$ 1 milhão da promoção “Ganhou, Causou”, da Nestlé. Clique aqui e saiba como participar!

Fonte: Upsocl/Fotos: MEBIOL/Reprodução

Relacionados

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

982,391FãsCurtir
1,679,634SeguidoresSeguir
8,247SeguidoresSeguir
11,000InscritosInscrever

+ Lidas

Designer da UFMG cria embalagem sustentável de pasta de dente que pensa fora da caixa – literalmente!

Um projeto acadêmico liderado por Allan Gomes, da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), repensa a maneira como as embalagens são dispostas aos consumidores...

Mãe pede pizza só para ver o filho entregar no primeiro dia de trabalho

Lindo gesto de amor da mãe para incentivar o filho no novo trabalho!

Pesquisadora de Manaus desenvolve plástico biodegradável a partir do cará

Quem já comeu sabe o quanto o cará é saboroso. O tubérculo, que é bem parecido com o inhame, é rico em fibras e...

Casal gay adota bebê com HIV que foi rejeitada por 10 famílias

Pouco depois de nascer, Olivia foi abandonada em um orfanato. Na fila de adoção, foi rejeitada por 10 famílias. O motivo? A menina é...

Pesquisadores do Paraná criam membrana capaz de desenvolver pele e ossos

O futuro da medicina está cada vez mais próximo do presente. No Paraná, pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina criaram uma membrana que é...

Instagram