Com apenas um teste de impressão, Canon consegue detectar sinais de daltonismo em crianças


Com apenas um teste de impressão, Canon consegue detectar sinais de daltonismo em crianças
PUBLICIDADE ANUNCIE

A Canon, multinacional japonesa que desenvolve e fabrica câmeras, fotocopiadoras e impressoras, está à frente de um revolucionário projeto que permite que pais e professores detectem, em primeira mão, possíveis sinais de daltonismo em crianças.

Baseado no Teste de Cores de Ishihara, de 1917, o “ABC para daltônicos”, como foi batizado pela Canon Mega Tank, auxilia a identificação do daltonismo de maneira simples, dinâmica e objetiva.

Os primeiros testes foram conduzidos por três diretores artísticos da companhia, que a cada nova etapa de elaboração do ABC, modernizaram as imagens utilizando ícones e desenhos divertidos relacionados às letras do alfabeto.

Com apenas um teste de impressão, Canon consegue detectar sinais de daltonismo em crianças
Figura do Teste de Ishihara, método utilizado para diagnosticar o daltonismo. O número 8 e o número 2 somente são visíveis para pessoas com visão normal. Foto: Wikimedia Commons

Ao final, o resultado foi a culminação de um livro abecedário com as 26 letras do alfabeto, prontos para identificar sinais de daltonismo, ao mesmo tempo em que testa a impressão e os níveis de tinta da máquina.

Leia tambémEmpresa descobre que funcionário é daltônico e faz ‘vaquinha’ para comprar óculos especial

Segundo Tânia Abe, que trabalha no departamento brasileiro de Marketing de Consumo, trata-se “de uma oportunidade de ajudar a reconhecer precocemente o problema nas crianças, reconhecendo essa dificuldade de uma maneira lúdica. São trabalhos como esse que inspiram o nosso dia a dia aqui na Canon.”

PUBLICIDADE ANUNCIE
Com apenas um teste de impressão, Canon consegue detectar sinais de daltonismo em crianças
O “ABC para daltônicos”. Foto: Divulgação / Canon Brasil

A especialista em visão de cores Maristela Stoianov afirma que muitas vezes o indivíduo passa toda a infância e adolescência sem saber que é daltônico, descobrindo o distúrbio visual apenas na fase adulta.

“O diagnóstico precoce ajuda muito na inclusão da criança na escola, em casa, etc. As pessoas afetadas pelo daltonismo são capazes de criar um mecanismo de adaptação como qualquer outra que tem uma deficiência. Geralmente, os daltônicos são surpreendentes”, informa.

O aplicativo da Canon já pode ser baixado nas plataformas digitais, como a Play Store do Google. Basta um toque no celular para imprimir a folhinha especial.

Para divulgar o projeto, a Dentsu Brasil e a Big Bonsai lançaram um curta-metragem, que você pode assistir abaixo:

A discromatopsia congênita, ou daltonismo, é uma perturbação da percepção visual que se caracteriza  pela incapacidade do indivíduo afetado diferenciar todas ou algumas cores, manifestando-se muitas vezes pela dificuldade em distinguir o verde do vermelho.

Este distúrbio geralmente tem origem genética (hereditária), mas também pode decorrer de lesão nos olhos ou no cérebro.

Estima-se que 8 milhões de pessoas sejam afetadas pelo daltonismo somente no Brasil. De acordo com a OMS,  5% da população mundial é daltônica – isto é, 380 milhões de indivíduos, a maioria, homens.

Leia tambémSamsung cria app que ajudará daltônicos a recalibrarem as cores de suas TVs

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Update or Die!

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar