Estudante de engenharia elétrica criou uma cadeira de rodas movida pelos olhos

Cadeira dará mais mobilidade a pacientes com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA).


cadeira de rodas movimento dos olhos
PUBLICIDADE ANUNCIE

O estudante de engenharia elétrica Maikon Del Ré Perin, de 25 anos, está desenvolvendo uma cadeira de rodas que pode ser movida pelo movimento dos olhos. A invenção é para seu trabalho de conclusão de curso (TCC), na Universidade de Caxias do Sul (UCS), na Serra Gaúcha.

Segundo informações do qsocial, a cadeira de rodas do “futuro” promete conferir autonomia, especialmente, às pessoas com Esclerose Lateral Amiotrófica (ELA) – doença do sistema nervoso que enfraquece os músculos e compromete as funções físicas.

RelacionadoCadeira de rodas permite usuário andar sem usar as mãos

Estudante de engenharia elétrica criou uma cadeira de rodas movida pelos olhos 1
Reprodução/YouTube

O equipamento funciona em conjunto com uma máscara composta de eletrodos, que captam o sinal elétrico emitido pelos movimentos musculares do globo ocular. Assim, o olhar para cima faz a cadeira se mover para frente e o olhar para baixo provoca sua parada. Enquanto o movimento para os lados gira a cadeira na direção correspondente.

PUBLICIDADE ANUNCIE
Estudante de engenharia elétrica criou uma cadeira de rodas movida pelos olhos 2
Divulgação
Estudante de engenharia elétrica criou uma cadeira de rodas movida pelos olhos 3
Divulgação

Batizada de eletro-oculografia, a tecnologia foi desenvolvida com o conhecimento que Maikon adquiriu durante um intercâmbio na Universidade de Nevada, em Reno (EUA), através do programa “Ciências Sem Fronteiras”, extinto recentemente.

Estudante de engenharia elétrica criou uma cadeira de rodas movida pelos olhos 4
Reprodução/YouTube

Leia também: Estudante de 16 anos cria cadeira de rodas adaptada para mães passearem com seus bebês

Maikon se formará em breve e acredita que o conhecimento científico deve ser usado para melhorar a vida das pessoas. E sua criação começa a chamar atenção de instituições de ensino internacionais. Porém, para lançar a cadeira no mercado, terá que fazer alguns ajustes e adequá-la a normas internacionais de segurança.

Confira:

Fotos: Reprodução Youtube e Divulgação

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar