Terapeuta que venceu depressão cria aplicativo para escutar pessoas solitárias

Uma ideia que só poderia surgir de alguém que já sentiu na pele os efeitos da depressão. A terapeuta Juliana Infurna conhece bem as consequências da doença e de como a solidão piora tudo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A solidão nada mais é do que a profunda sensação de separação e de desconexão com os outros e isso independe de estarmos ou não rodeado de pessoas. A solidão é a clara percepção de que não podemos compartilhar e nos conectar em níveis que importam: que envolvem aquilo que se sente“, disse.

A terapeuta passou por uma fase de tristeza profunda aos 33 anos de idade que abalou todas as suas relações. “Num determinado momento da minha jornada pessoal, eu me encontrei completamente isolada numa dor profunda. Eu não sentia que podia compartilhar o que estava sentindo sem gerar ainda mais sofrimento, para as pessoas ao redor e posteriormente para mim, ao sentir que elas não conseguiriam me ajudar”, relatou.

Juliana usando aplicativo que criou para ajudar pessoas com depressão
Foto: Kor-e

Foi aí que Juliana decidiu atuar como voluntária em um grupo de ajuda emocional, na esperança de também encontrar ajuda. “Na esperança de que ao ajudar o próximo e acessando a empatia pelo outro, aos poucos este sentimento de compaixão pudesse remendar meu coração e eu pudesse praticar a empatia para comigo mesma“, relata.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ideia de aplicativo surgiu num sonho

Dessa experiência, surgiu a ideia, durante um sonho, de criar o aplicativo Kor-e, que está em fase de testes e deve ser disponibilizado gratuitamente. Pessoas com depressão, tristeza profunda, em solidão e isolamento, podem buscar através do aplicativo uma ajuda humana que elas não têm acesso no dia a dia.

Aplicativo criado para ajudar pessoas com depressão
Foto: Kor-e

Voluntários treinados ficam de prontidão para acolher pessoas que precisam conversar, receber uma orientação ou simplesmente serem ouvidas.

Vê só como funciona:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“A missão do Kor-e é diminuir a sensação de isolamento e os índices de solidão que vêm arrastando pessoas, cada vez mais jovens à depressão, através da educação e suporte emocional gratuitos à comunidade. O Kor-e busca impulsionar conexões reais e humanas, contribuindo para um mundo mais empático e compassivo emocionalmente”, explicou a Juli Infurna.

Aplicativo desenvolvido para ajudar pessoas com depressão
Foto: Kor-e

Para criar o aplicativo, ela fez uma vaquinha e agora está firmando parcerias para colocar o Kor-e pra funcionar e ajudar muita gente!

Queremos conectar e unir pessoas pela vulnerabilidade de pedir ajuda e de se colocar à disposição para ajudar. Nós acreditamos no potencial do projeto e na missão que ele se propõe, sobretudo acreditamos que cada colaboração ao Kor-e representa um resgate a este lugar do sentir, ainda tão sufocado e incompreendido atualmente”, finalizou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aproveite e conheça também o aplicativo de prevenção ao suicídio Tá Tudo Bem?, clique aqui.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

conteúdo original

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,845,820SeguidoresSeguir
24,881SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Modelo vende nudes e arrecada milhões para ajudar a combater incêndios na Austrália

Apesar de pouco noticiado e repercutido por conta do tabu, trabalhadoras do sexo estão vendendo 'nudes' em troca de doações em dinheiro para entidades...

Ensaio com personagens de Star Wars estimula adoção de animais abandonados

A nova campanha da ONG canadense Ottawa Humane Society, que incentiva a adoção de animais, é inspirada na franquia Star Wars e foi produzida...

5 filmes disponíveis na Netflix além de Milagre da Cela 7 para você se emocionar

O catálogo da Netflix conta atualmente com quase 4 mil filmes, séries e documentários prontinhos para serem assistidos. Um deles, que está fazendo o maior...

Idosa de 62 anos lê pela primeira vez e se emociona; veja vídeo

Dona Maria Nazaré da Conceição tentava aprender a ler e escrever há anos, mas não conseguia.

Aos 9 anos, brasileira entra para sociedade de pessoas mais inteligentes do mundo

A Sociedade Mensa, nos Estados Unidos, é a mais antiga e respeitada sociedade e pessoas com nível elevado de Q.I. (Quociente de Inteligência). Agora,...

Instagram

Terapeuta que venceu depressão cria aplicativo para escutar pessoas solitárias 3
1606823332