Terapeuta conquista diploma no ensino superior vendendo coxinhas

Após anos de lutas, estudos e dificuldades, Samires Souza, jovem de 23 anos, agora é terapeuta ocupacional. A conquista do título, porém, foi cercada de desafios. Como estudante de uma faculdade particular, ela precisou da ajuda da avó e da mãe – uma autônoma e uma funcionária de um garimpo, – de modo a ter condições de pagar a mensalidade do seu curso – R$ 1500 mensais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Não sabíamos como iríamos pagar, mas a minha avó e a minha mãe não me deixaram desistir” conta a profissional, ao relatar que a avó contribuiu com algumas parcelas, “mas quem pagava era a minha mãe, através do garimpo onde cozinhava de cinco da manhã até de noite”.

A mãe de Samires é a principal responsável pelos recursos financeiros da família, mas a ajuda da avó foi especial: ela vendeu coxinhas a R$ 1, por cinco anos (tempo de duração do curso), para ajudar a pagar a mensalidade da instituição da neta.

Leia tambémJovem que fazia faxina e estudava em banheiro passa em Medicina na USP

“A gente costumava dizer que se não fossem as coxinhas não iríamos conseguir pagar. Minha avó sempre foi muito apaixonada pela culinária e o sonho dela era fazer um curso. Então, por não ter condições, ela pegou tudo o que sabia e abriu o Sabor Marajoara, que vende comidas típicas, caseiras e o salgado. Hoje em dia o nosso sustento vem de lá, pois a coxinha dela no bairro é muito conhecida” relembra Samires, que decidiu fazer uma homenagem à avó no dia da sua cerimônia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Terapeuta conquista diploma no ensino superior vendendo coxinhas
Foto: Reprodução / Facebook

“Por ela não conseguir ir à minha solenidade devido ao trabalho, eu fui até ela. Ela jamais poderia deixar de me ver com a beca. Ela sempre sonhou com esse dia, idealizamos juntas e conseguimos” conta.

Naquela ocasião, Samires foi ao restaurante de beca com uma placa com os dizeres “Vovó, graças as suas coxinhas de R$ 1,00 formei”.

Maria da Conceição tem 58 anos e conta ter ficado muito emocionada ao ver sua neta vestida de beca para a formatura, ainda mais porque não esperava vê-la no restaurante, tampouco receber uma homenagem dela!

“Olhei para ela e não acreditava. Tinha dias que a gente não tinha nem o dinheiro do ônibus para ela ir. Eu tinha que vender primeiro as coxinhas para arrumar o dinheiro do ônibus e do almoço dela. Eu acordava de madrugada todos os dias para enrolar essas coxinhas, mas não me arrependo” diz a autônoma, afirmando que “R$ 1500 para quem tem dinheiro, não é nada, mas para quem vai trabalhar para poder conseguir, é difícil demais”. “Mas eu não me arrependo nunca do que fiz. Agora a gente tem uma terapeuta ocupacional e com muito orgulho!” completou Maria.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Repercussão

Suleyma Sousa, tia da estudante, publicou a foto da homenagem da neta à avó no Facebook. Foi viral: em questão de horas, o post foi compartilhado por mais de mil pessoas.

“O mais engraçado foi que recebi diversas mensagens dizendo que eu inspirava e que motivei muitas pessoas para que fossem à faculdade mesmo ela sendo paga”, conta Samires.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia tambémFilho de gari se forma na faculdade e dedica conquista à mãe

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: O Liberal

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Terapeuta conquista diploma no ensino superior vendendo coxinhas 2

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,078,673SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mamãe meteorologista leva filho de 1 ano para trabalhar com ela

A meteorologista Susie Martin foi ao ar durante um jornal matinal em rede nacional com o filho enquanto apresentava a previsão do tempo. Segundo Susie,...

Marca gaúcha de sapatos 100% veganos chega em São Paulo

Os tecidos são feitos com tinta à base d’água e a partir da reciclagem de garrafa PET.

Padre comemora aniversário com moradores de rua em Floripa

O padre Vilson Groh comemorou aniversário de 63 neste dia 24/04, e ele passou esta data especial com dezenas de moradores em situação de rua no...

Em ação rápida, professora salva aluno que engasgou com tampa de garrafa na sala de aula [VIDEO]

No início deste mês, a professora Janiece Jenkins precisou enfrentar um dos momentos mais difíceis da sua carreira na Escola Orange Community Charter, quando...

VOAA lança vaquinha para coletora que sofreu queimaduras gravíssimas enquanto trabalhava com reciclagem

Gente, olha o que aconteceu com a Carolaine de apenas 22 anos 💔😭. Em julho do ano passado, ela que trabalhava com reciclagem junto com...

Instagram

Terapeuta conquista diploma no ensino superior vendendo coxinhas 3