Tinder para animais conecta pets abandonados com pessoas interessadas em adotar

Se hoje é possível encontrar um amor através de aplicativos como o Tinder, por que não encontrar nosso futuro pet? Foi a partir deste questionamento que a psicóloga Andréia Freitas, de São Paulo, teve a ideia de criar o Tinder Pet, através do qual é possível pessoas interessadas em adotar um animal, encontrarem sua companhia perfeita.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A psicóloga conta que a ideia surgiu quando ela conheceu o Tinder, em 2016, mas que demorou para colocá-la em pratica, pois precisava estruturar o funcionamento: “Eu tive a ideia de criar um ‘Tinder’ de animais assim que conheci o Tinder, em 2016, porém, demorei muito tempo para estruturar como ele funcionaria porque não basta somente achar bichos fofinhos e pessoas interessadas. Eu criei todo o suporte para que ONGs promovessem o encontro dos animais com pessoas bacanas dentro daquilo que acreditamos ser uma posse responsável”.

O Techtudo listou alguns apps que já fazem esse serviço, vejam:

1. DogsApp

Disponível para Android, o DogsApp tem uma plataforma muito parecida com a do Tinder. Ele une os perfis de cachorros através da localização, e avisa caso aconteça um “match” entre os bichos. É possível criar álbuns de fotos dos pets e conversar com os donos do outro animal em um chat. O usuário também pode especificar que tipo de cachorro está buscando, informando a idade, o sexo e o perímetro da localização desejada.

2. MyDoggy

Com uma interface simples, o MyDoggy encontra perfis de cachorros que podem ser interessantes para o usuário a partir de um mapa do Google. É possível informar a raça e determinar as preferências para se relacionar. O usuário pode preencher o perfil do cão, colocando uma foto e dados como raça, sexo, aniversário e suas características físicas e comportamentais. O dono do pet também tem direito a um perfil, com e-mail e telefone para contato.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

3. Social Pet

Este site permite criar um perfil detalhado do animal e conectá-lo a outros bichos. Um diferencial do Social Pet é a possibilidade de cadastrar qualquer tipo de animal, seja ele doméstico ou não. Ou seja, além de cães, gatos e pássaros, você pode cadastrar leões, tigres e outros animais selvagens para encontrar parceiros para um relacionamento.

4. CruzaPet

O site CruzaPet permite que você cadastre vários pets diferentes e procure pretendentes para cada um deles, de acordo com suas preferências individuais. São aceitos apenas animais domésticos, como cachorros, gatos, roedores, tartarugas e aves. Para atrair parceiros interessados, preencha o perfil com fotos e informações precisas do bichano, como idade, tamanho, sexo, pedigree, cor e características físicas e temperamento.

Com informações de TechtudoRevista Galileu

Foto: Revista Galileu

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,638,607SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Grávida é surpreendida com ‘charreata’ feita por família e amigos

Triste por ter de cancelar seu chá de bebê, já todo preparado, Adriane ganhou festa no canteiro central, com convidados passando de carro. Pra chegada...

Voluntários se unem para reformar casa de mulher que estava desempregada e passando necessidade

Uma coisa não podemos negar: o brasileiro é um povo que está sempre disposto a ajudar quem precisa e esta notícia vai te provar...

Vaquinha para entregador que pedala mais de 60km por dia bate meta em menos de 5h

Vocês provaram mais uma vez que a força de uma boa ação ultrapassa qualquer barreira. Depois da repercussão do caso do jovem entregador Vagner,...

Noivo ‘abandona’ casamento e mergulha no mar para salvar jovem

Ele estava posando para fotos com sua noiva quando uma mulher gritou ao ver o jovem se debatendo na água desesperadamente.

Menino de apenas 12 anos entra na universidade no México

O menino Carlos Santamaría, 12 anos, começou as aulas do curso de Física Biomédica da Universidade Nacional Autônoma do México (UNAM) esta semana.

Instagram