Torcida se desculpa da melhor maneira por canto homofóbico contra rival em estádio paraense

Clique e ouça:

O jogo Paysandu x Remo, maior clássico do futebol paraense, é recheado de provocações das torcidas dos dois lados. Muitas dessas provocações são homofóbicas, mas aconteceu um pedido de desculpa, depois de anos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Banda Alma Celeste é uma das torcidas mais tradicionais do Paysandu. Ela movimenta as arquibancadas com músicas de apoio para o clube. Nos jogos contra o Remo, uma das músicas mais cantadas diz: “O leão é gay, o leão é gay”. O grito se refere ao mascote do Remo, um leão e ainda: “Ô ô ô, todo viado que eu conheço é bicolor, ô ô”. Quem era remista se referia ao rival como Gaysandu e quem era bicolor preferia o termo Gay Leão para falar do Remo.

Mas, esses dias acabaram, para o bem do esporte. No mês passado, a torcida emitiu uma nota na sua página no Facebook dizendo que o canto “O leão é gay” será abolido e pedindo desculpas pelo comportamento homofóbico.

Leia também: O que acontece quando pastores se encontram com uma drag e uma trans?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Erramos durante vários anos”, dizia a nota, “propagando cantos homofóbicos disfarçados de rivalidade. Em decisão tomada em uma das nossas reuniões mensais, viemos comunicar que músicas e manifestações de cunho racial/homofóbico estão extintas do nosso repertório, entre elas a famosa música que chama o mascote de gay”.

Alguns dias depois, a Banda Alma Celeste estendeu a bandeira do arco-íris na partida do Paysandu contra o Santos, pela Copa do Brasil.  A ação causou diversos tipos de reações na torcida. A maioria dos torcedores ficou surpresa, alguns deram apoio, e claro, os rivais aproveitaram para fazer provocações.

Torcida se desculpa da melhor maneira por canto homofóbico contra rival em estádio paraense 1

“A gente sabia que o gesto não seria unanimidade, mas era importante fazer isso para começar uma discussão e uma reeducação”, disse um dos membros da Banda Alma Celeste ao site UOL.

Torcedor do Remo, o fotógrafo Salim Wariss disse apoiar esse tipo de iniciativa e cobra que seu time faça o mesmo. “É uma atitude louvável e você não percebe nada parecido no nosso lado”, afirma.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Foto: César Magalhães/Divulgação

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,077,383FãsCurtir
2,422,376SeguidoresSeguir
20,602SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Confeiteira é humilhada por cobrar taxa de entrega de R$2 e recebe apoio de internautas

A confeiteira Ângela Oliveira foi humilhada por uma cliente que se recusou a pagar a taxa de entrega do seu bolo de pote. Na troca...

Sogro anda de mãos dadas com genro para ajudá-lo a superar medo de sair na rua com o namorado

Fran guarda algumas memórias ruins de um passado recente, quando ele sofreu preconceito por ser homossexual. O jovem foi agredido fisicamente, além de ter passado...

Holanda bate recorde e é o primeiro país sem nenhum cão de rua abandonado

O governo holandês deu uma notícia inspiradora para todo o mundo. O país é o único a não ter cães de rua abandonados. Isso é...

Idoso que vivia em condições desumanas é ‘adotado’ por vizinhas e ganha reforma da casa com vaquinha

Seu Roberto reformou sua casa com ajuda da vaquinha. Confira o resultado!

Policial compra bolo de aniversário para jovem que chorava por terem esquecido a data

O que você faria se todo mundo que você conhecesse esquecesse de seu aniversário? Esta situação, hipotética para muitos, aconteceu com um garoto tailandês....

Instagram

Torcida se desculpa da melhor maneira por canto homofóbico contra rival em estádio paraense 14