Trabalhadores franceses dão suas férias para colega acompanhar tratamento da filha com câncer

Os trabalhadores da fábrica de cristais onde Jonathan Dupré trabalha cederam 350 dias das suas férias para o pai da pequena Naelle acompanhar mais de perto o tratamento da filha com câncer no rim.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A menina de apenas 5 anos de idade tem câncer nos rins e, em dezembro passado, passou por uma cirurgia para extrair um tumor de 13 centímetros. Depois, vieram 31 semanas de quimioterapia, em meio as quais ela teve de enfrentar também uma infecção pulmonar.

“Usei todos os meus dias de férias em exames médicos e sessões quimioterápicas”, contou ele ao jornal local Le Réveilde Neufchâtel.

Uma lei que entrou em vigor na França em 2014 permite que os trabalhadores cedam os dias de férias entre si, com autorização do chefe. “Com os exames e as sessões de quimioterapia, havia consumido todo tempo de férias a que tinha direito”, relata ao diário Le Réveil.

“Me emocionei muito. Era um peso para nós. Agora não temos mais problemas, nem para cuidar dela nem para nos deslocarmos para os exames e tratamentos”, disse Dupré, que vive com a esposa, Marine, e a filha em Neufchâtel-en-Bey, no nordeste da França.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Estou muito feliz que ele fique em casa comigo”, comemorou.

Já viu? Crianças transformam o dia a dia de um asilo em SP

Fotos: Reprodução

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,275,963SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Cursinho gratuito em SP abre vagas, mas enfrenta problemas para encontrar alunos

Cursinho popular da USP está com tudo pronto. Só faltam os estudantes.

Ônibus de SP terão adesivos para mulheres descerem fora do ponto

A SPTrans determinou o uso de adesivos indicando que mulheres e idosos podem escolher o local mais seguro para descer à noite.

Garoto que sofreu bullying no 1º dia de aula é acolhido por veteranos

Cale Wrenn, 14 anos, sofreu bullying no seu primeiro dia de aula na nova escola. Mas logo ele foi acolhido pelos veteranos do ensino médio: "Foi muito bom saber que existem pessoas que se importam".

Santa Catarina resgata 1,4 mil animais vítimas de tráfico em um ano

Vamos lá, temos vistos milhares de casos de animais em cativeiro, sendo mal tratados, rinhas, animais vítimas de tráfico, e muitos desses casos tem...

Estudante surdo se forma com conceito A e conta como grupo de surdos o ajudou

Matheus Soares conseguiu interagir melhor, desenvolveu game e se formou com conceito A em universidade pública federal.

Instagram

Trabalhadores franceses dão suas férias para colega acompanhar tratamento da filha com câncer 2