Conheça a transexual que rompeu as barreiras de preconceito se tornou uma referência

Kiki Pais de Sousa nasceu menino, filho único de uma família tradicional portuguesa, e desde cedo
teve o apoio da família, não sendo criticado pelo hábito de brincar com bonecas.
Na puberdade, começaram os questionamentos em relação ao próprio corpo, a sensação
que algo estava errado após os primeiros indícios de pêlos e barba. Paralelo a isso,o bullying na escola tornou constantes as agressões verbais e as vezes física.

Foto: Reprodução

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nessa época, Kiki desabafou com a mãe a respeito de como se sentia diferente, em um
corpo errado e como o universo feminino a atraia.
Iniciou cedo a carreira como modelo masculino, realizando trabalhos na
Europa, a beleza física chamava atenção e abriu portas no mundo da moda.
Nas passarelas a imagem masculina e no interior o lado feminino, corpo e mente
em conflito.
A alma feminina presa a um corpo masculino, assim foi a vida da portuguesa
Kiki durante muitos anos até a sua completa transformação em 2015 através da
cirurgia de reatribuição sexual. Entretanto em 2011, a lei de Identidade de Gênero
foi aprovada em Portugal, sendo a França o primeiro país a desconsiderar a transexualidade como transtorno mental, atitude esta também tomada pela OMS (Organização Mundial de Saúde).
A lei permitia a mudança de sexo e alteração do nome, fato este importante em um país
conhecido por suas tradições religiosas.
Além da mudança de sexo, Kiki também se submeteu a 5 cirurgias estéticas com o objetivo de obter traços femininos, além do uso de hormônios.
Considerada uma das transexuais mais influente de Portugal, quando o assunto é sobre
 identidade de gênero e diversidade sexual em seus país, tendo sido convidada para participar da série portuguesa LGBT “Já Melhorou”, dando um importante depoimento sobre como é ser uma mulher transexual. O episódio da série teve uma grande repercussão em países como Brasil e Rússia, coincidentemente e infelizmente conhecidos por crimes de homofobia.
Kiki também estampou a campanha “Somos os Direitos que temos”, contra o
preconceito de modo geral, principalmente em relação aos transexuais. A campanha criada pela Câmara Municipal de Lisboa promove também a inclusão como um dos pontos principais a serem debatidos.
 
Além da militância, ela também se tornou uma empresária de sucesso e abriu um espaço
considerado a primeira sauna mista LGBT Heterofriendly da Europa. Nela, todas as orientações sexuais e identidades de gênero são aceitas (gays, lésbicas, transexuais, héteros), em um local que tem como objetivo unir as pessoas e não discriminá-las.

Foto: Rita Ribeiro

Aos 51 anos, Kiki Pais de Sousa sente-se em sua plenitude, feliz e realizada, uma mulher completa – de corpo e alma.

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM





Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,268,037SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mesmo correndo risco de vida, mãe doa parte do fígado e salva filho de 6 anos

Claire DeStratis, 33, de Victoria, Austrália, arriscou a própria vida ao fazer uma cirurgia de transplante de fígado em uma tentativa de salvar seu...

Richarlison doa 22 camisas da Seleção Brasileira a crianças de zona rural no ES

O jogador Richarlison, atacante da Seleção Brasileira e do Everton, da Inglaterra, presenteou 22 crianças da Escola Fazenda Santa Helena, em São Domingos do...

Crianças criam ‘comitê do bem’ para ajudar coleguinha que passa por dificuldades

E não é que um grupo de crianças de apenas 10 anos se reuniu em prol da coleguinha de sala de aula? Esse lindo...

Jovem de 24 anos cria carro movido a energia solar feito de bambu, lixo e sucata em Serra Leoa

Segundo um estudo solicitado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a grande maioria dos residentes de Freetown, a capital e maior cidade de Serra...

[VIDEO] Morador de SC descobre durante pescaria que ganhou prêmio milionário: “Sem acreditar até agora”

Valmir José Schermach, o "Didi", recebeu uma notícia maravilhosa no penúltimo dia de 2021: o morador de Papanduva, no norte catarinense, estava pescando com...

Instagram