‘Trapamédicos’ alegram ala pediátrica de hospital em Blumenau (SC)

O som dos instrumentos e as canções entoadas nos corredores dos hospitais por personagens caracterizados traz leveza para um espaço quase sempre permeado pela tensão. Essa é a dinâmica do projeto Alecrim Dourado, da ONG Trapamédicos, de Blumenau (SC).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O objetivo é transformar os ambientes através da música, promover interação entre os pacientes, amenizando, assim, os efeitos da hospitalização. As intervenções acontecem na ala psiquiátrica, neonatologia e pediatria de uma entidade da cidade.

Carolina de Almeida Coelho Wachholz e Milena Fritzke são as idealizadoras do projeto, que existe há seis anos. Na ação, elas se transformam em Dra. Rolinha e Dra. Pipoca, respectivamente. Vestidas de clown, elas passam pelos espaços e convidam os pacientes para interagir.

trapamédicos transformam ala pediátrica hospital música diversão

Buscamos sempre trazer canções com uma mensagem positiva e que todos saibam a letra. Assim, fica mais difícil as pessoas não se envolverem com a ação. No final, tudo vira um momento alegre e descontraído. Essa é a nossa maior recompensa: saber que aquele ambiente está bem diferente de quando entramos”, comenta Carolina, que é psicopedagoga e educadora musical.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

trapamédicos transformam ala pediátrica hospital música diversão

“Como lidamos normalmente com crianças, os instrumentos musicais são um estímulo à parte”, afirma Milena. Segundo as voluntárias, o Alecrim surgiu da inquietação em trazer acolhimento também para esses pacientes.

Olha só:

“Os Trapamédicos atuam nas demais alas dos hospitais, mas a nossa ideia fazer algo específico para essas crianças e seus acompanhantes. Lidar com um tratamento é sempre difícil e esta ação torna aquele momento um pouco mais leve. A música emociona, calma e tranquiliza as pessoas e, nesse ambiente, ela cumpre esse papel de forma ainda mais intensa”, complementa Milena.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para Adriana Kreibich da Costa, presidente dos Trapamédicos, este projeto é motivo de orgulho. “A nossa essência sempre foi essa, de trazer acolhimento para os pacientes através da transformação dos espaços. Este projeto é exatamente isso, com uma dinâmica especial para atender os pequenos. Acredito que essas vertentes só tornam nosso voluntariado ainda mais rico”, encerra.

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

crédito das fotos: Divulgação

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,843,411SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Google leva tecnologia e eficiência para salas de aula no Brasil

Com os avanços tecnológicos, eis que surgem duas novas vertentes para a educação: o multiletramento e a comunicação digital. De olho na inovação, a...

Refugiado sírio leva sanduíches a moradores de Brumadinho

Decidiu abraçar o Brasil como o Brasil o abraçou.

Um egípcio sem braços joga tênis de mesa e prova que nada é impossível

Isso mesmo que você leu. O egípcio Ibrahim Hamato não tem os dois braços, mas mesmo assim joga tênis de mesa melhor que muita, muitos...

Dezenas de banhistas empurram baleias encalhadas de volta para o mar

Um dia na praia se transformou em um dramático esforço de resgate para os banhistas que aproveitavam a praia East Beach, em Simon Island,...

Pai pedala 35 km para agendar exames do filho com doença sem cura

O pequeno Fábio foi diagnosticado aos cinco meses de vida com uma doença sem cura. Família tem passado dificuldades para o tratamento do filho.

Instagram