Pesquisadores brasileiros anunciam supertratamento que pode curar o HIV

Um grande avanço da ciência aqui no país! Pesquisadores da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) trabalham em um supertratamento que pode ser a cura do HIV, vírus causador da Aids.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A pesquisa inédita, em escala global, começou em 2013 e é coordenada pelo infectologista Ricardo Sobhie Diaz, uma das referências mundiais no assunto.

Diaz e sua equipe testaram 30 voluntários que possuem carga viral indetectável (carga baixa ou não transmitem a doença), divididos em seis subgrupos. Cada um deles recebeu diferentes combinações de remédios, além do tratamento padrão, ou “coquetel”, uma combinação de três antirretrovirais.

Os medicamentos antirretrovirais impedem a multiplicação do vírus no organismo e ajudam a evitar o enfraquecimento do sistema imunológico

Supertratamento atua em duas frentes

Uma delas utilizando medicamentos e substâncias que matam o vírus no momento da replicação e eliminam as células em que o HIV fica adormecido (latência).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A outra envolve o desenvolvimento de uma vacina que possibilitaria ao sistema imunológico eliminar células infectadas onde os remédios não conseguem chegar.

vírus hiv
Foto: Flickr/NIH Image Gallery/Creative Commons

Descoberta de novas substâncias para a redução da carga viral

Os integrantes do subgrupo que recebeu mais dois antirretrovirais, o dolutegravir, e o maraviroc, substância que força o vírus a aparecer, quando escondido, tiveram os melhores resultados.

Outras duas substâncias potencializaram o efeito dos medicamentos: a nicotinamida, uma das duas formas da vitamina B3, impossibilitando que o HIV se escondesse nas células; e a auranofina, um antirreumático, capaz de encontrar a célula infectada e forçar sua autodestruição.

Lição de amor: filho larga tudo para cuidar da mãe que teve AVC e agora eles precisam de ajuda (PE). Clique aqui e saiba como ajudar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vacina para ajudar na imunidade do paciente

Os pesquisadores celebraram o efeito da nicotinamida e da auranofina, mas ainda seria preciso encontrar algo que garantisse a imunidade dos pacientes contra o vírus.

Sabendo disso, eles desenvolveram uma vacina que “ensina” o organismo do paciente a encontrar células infectadas e destruir uma a uma.

Isso é possível porque cada vacina é fabricada a partir das células de defesa (monócitos) e peptídeos (biomoléculas formadas pela ligação de dois ou mais aminoácidos) do vírus do próprio paciente.

Os seis pacientes que receberam o supertratamento aguardam os resultados finais da terceira dose da vacina. Poderemos falar em cura só em caso do vírus não retornar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Somente após as análises de sangue e das biópsias do intestino reto desses pacientes vacinados é que partiremos para o desafio final: suspender todos os medicamentos de um deles e acompanhar como seu organismo irá reagir ao longo dos meses ou, até mesmo, dos anos”, explica Diaz.

Prevenção ainda é a melhor forma de proteção

É aquilo, “prevenir é melhor do que remediar”. Diaz lembra que uso de preservativos durante as relações sexuais previne contra o HIV, além de outras doenças para quem não tem o vírus, mas principalmente para quem já tem o vírus.

“Atualmente, o Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos afirma que pessoas com carga viral indetectável não transmitem HIV. A falta de proteção pode, porém, acarretar ao indivíduo com o vírus controlado a reinfecção por um tipo diferente de vírus HIV ou por outro mais resistente”, alerta.

Veja também:

Internautas se solidarizam e vaquinha para vendedor de salgados humilhados bate R$ 75 mil:

Participe do nosso canal no Telegram e receba todas as matérias e novidades do Razões, clique aqui.

Fonte: Correio Braziliense e CNN/Foto de capa: Unifesp

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,829,971SeguidoresSeguir
24,609SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

A inteligência artificial aplicada à medicina pode salvar muitas vidas

O big data combinado com a inteligência artificial, podem ser a próxima revolução na medicina, visando a cura de doenças e uma longevidade maior. Narramos...

Papa Francisco promove bispo pró-direitos LGBT para cardeal no Vaticano

O Papa Francisco anunciou a promoção no Colégio de Cardeais do Vaticano de um importante bispo da Igreja Católica que é pró-Direitos LGBT. A decisão...

Pediatra passa a tratar jovens com doença rara em casa para protegê-los da Covid-19

Uma pediatra paulista decidiu levar para sua casa dois pacientes com uma doença rara para tratá-los em sua sala de estar, protegendo-os do risco...

Projeto usa atividades lúdicas para educar crianças e adolescentes sobre prevenção de DTS’s

Utilizar atividades lúdicas para conscientizar crianças, adolescentes e profissionais da educação sobre a importância da prevenção quando o assunto é doenças sexualmente transmissíveis, principalmente...

Idoso carrega cão nas costas sob sol escaldante para que ele não queime suas patas

Uma foto tocante compartilhada online que mostra um idoso carregando seu cachorro nas costas sob um sol escaldante, para que ele não queime suas...

Instagram

Pesquisadores brasileiros anunciam supertratamento que pode curar o HIV 2