Após meses lutando pela vida, travesti vítima de transfobia dá seus primeiros passos; assista vídeo

Ótima notícia vindo de Belém (PA)! Quem lembra da Cibelly, travesti brutalmente agredida por sete homens, no carnaval de Belo Horizonte deste ano?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A violência dos transfóbicos foi tamanha que Cibelly ficou sem uma parte do crânio e sem voz. Revoltante para quem tem o mínimo de humanidade, né?

E não é pouca gente, não! Cibelly recebeu uma onda de amor! Em menos de 48h, batemos a meta da vaquinha lançada na VOAA para custear o tratamento da Cibelly.

Conseguimos mais que a meta: mais de R$100 mil!

travesti antes após sofrer espancamento ficar paraplégica
Golpes foram tão violentos que Cibelly ficou perdeu uma parte do crânio. Foto: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pois, graças à vaquinha, Cibelly deu seus primeiros passos rumo à recuperação – literalmente!

Recebemos um vídeo lindo da família mostrando a jovem se levantando da cadeira de rodas sozinha, já conseguindo espiar o movimento da rua. Nossa, o coração foi preenchido por esperança!

Confira o vídeo:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por VOAA – a vaquinha do Razōes (@voaa_vaquinhadorazoes) em

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Após novos exames, Cibelly pode voltar a andar

Quando iniciamos a campanha, Cibelly tinha passado por médicos em em Belo Horizonte que passaram o diagnóstico de paraplégica.

Mas há alguns meses ela mudou-se para Belém, onde está sendo cuidado pela família, e com novos exames uma ótima notícia: seu quadro é reversível!

Com muita fisioterapia, Cibelly tem a chance de voltar a andar!

“O pai explicou que a coluna não foi lesionada e com muito tratamento, ela conseguirá voltar a andar. Não será como antes, mas que é possível”, afirmou Robhério do @movimentolutecomoele.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Vaquinha ajudará no tratamento

Cibelly está sendo cuidada pelo pai, Douglas de Souza, e por uma prima, Adriely de Sousa. Ela precisa de cuidados diários importantes.

Fraldas, medicamentos, alimentação especial, fisioterapeuta, fonoaudiólogo e todo o acompanhamento médico que Cibelly precisa será custeado com o dinheiro da vaquinha. Obrigado, gente!

 travesti sentada cadeira paraplégica após espancamento
Cibelly está sendo cuidada pelo pai e por uma prima. Foto: Arquivo pessoal

Prestação de contas

Conhecemos a história da Cibelly e nos solidarizamos pelo ativista LGBT Robherio Limma. Ele está acompanhando tudo de perto e liderando a ação.

Anos atrás, Robherio conta que sofreu o mesmo crime!

“Vinte e quatro anos atrás, fui eu que estava sendo amarrado, amordaçado e sendo violentado e a principal razão era a homofobia. Esse ano foi a Cibelly, mas amanhã pode ser outros milhares de pessoas LGBTTQIA.”

Todos os avanços na recuperação da Cibelly podem ser acompanhados pelo seu perfil no Instagram @movimentolutecomoele ou Facebook.

Seguimos acreditando!!

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
2,833,091SeguidoresSeguir
24,677SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Homem ignora avisos de bombeiros e arrisca vida para salvar pitbull preso em incêndio

Os bombeiros gritaram para Jose recuar, mas ele, num súbito gesto de coragem, entrou em sua casa para salvar o amigo.

Rússia doa terrenos para quem quer trabalhar no campo

Recentemente, o governo russo assinou um decreto que concede até 2,5 acres de terra a qualquer cidadão que esteja disposto a transformar a área...

Participação em coral melhora qualidade de fala de portadores de lábio leporino

Pelo terceiro ano consecutivo, a ONG Smile Train,  que oferece tratamento de fissuras gratuitas ao redor do mundo, promove o Coral do Centro de Fissura Labiopalatal (CEFIL)....

Médico se veste de Batman para atender crianças em Hospital

É assim que o médico André Calandrini recebe as crianças atendidas no Hospital Nossa Senhora da Conceição, na cidade de Tubarão (SC)

Instagram

Após meses lutando pela vida, travesti vítima de transfobia dá seus primeiros passos; assista vídeo 3