Trigêmeas passam juntas em medicina motivadas pela perda do pai para o câncer

Para a surpresa de amigos e familiares, as trigêmeas Maria Eduarda, Maria Gabriela e Maria Fernanda Guimarães Cordes foram aprovadas, juntas, no vestibular para o curso de Medicina em Adamantina, no oeste paulista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Nós três vamos nos dedicar bastante e exercer essa profissão com muito amor e carinho porque sabemos das dificuldades que os pacientes enfrentam. Um dos motivos para a nossa decisão [em cursar medicina] foi porque perdemos o nosso pai para o câncer e queremos lutar para ajudar muitas pessoas”, contou Maria Gabriela.

A prova foi aplicada no dia 30 de novembro do ano passado. Após mais de um mês de espera, o resultado foi divulgado pela Fundação Vunesp na terça-feira (7) e as irmãs, que moram em Quatá (SP), compareceram no dia seguinte ao Centro Universitário de Adamantina (UniFAI), acompanhadas da mãe e do padrasto, onde garantiram a matrícula na sexta turma do curso, que começa neste ano.

Trigêmeas passam juntas em vestibular medicina SP

Sonho conjunto de fazer Medicina

“Eu estou muito emocionada, muito orgulhosa delas e vou tentar realizar esse sonho, que é o que elas querem: cuidar de pessoas”, comemorou Ana Alberta Guimarães Cordes, a mãe das estudantes, que completaram 17 anos de idade no último dia 4 de dezembro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Jovem concilia hemodiálise com estudos e passa em medicina na UFRGS

O trio se preparou por conta própria. Na disputa pelas 100 vagas disponíveis no vestibular, Maria Eduarda foi classificada em 1º lugar, Maria Gabriela em 70º e Maria Fernanda em 78º.

“Eu fiz o 3º ano [do ensino médio] normal e estudava a matéria do dia à tarde”, contou Maria Eduarda.

“Eu fiquei muito feliz porque estava em dúvida entre farmácia e medicina e acabei decidindo por medicina, junto com as minhas irmãs, que me apoiaram e me ajudaram a estudar. Com muito sacrifício, estamos aqui”, revelou Maria Gabriela.

Elas sonham cursar medicina desde a infância. “Quando eu era pequenininha, sempre tive vontade. Ia nos consultórios e sempre quis fazer. A gente foi conversando, uma foi despertando na outra e as três resolveram juntas fazer medicina. É bom porque as três ficam unidas e assim vai ser para sempre”, comentou Maria Fernanda.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trigêmeas passam juntas em vestibular medicina SP

“Essa é uma nova fase muito importante que se inicia. O nosso coração está transbordando de alegria. Quatá e toda região, com certeza, estão em festa. Vocês já estão entregando uma médica para a nossa família [referindo-se à prima Maria Carolina] e estamos aqui trazendo mais três para se formar”, disse o padrasto Marcos Rogério Ramello Gazeta.

“Para nós, é um orgulho muito grande. Essa nova turma de medicina nos traz novos desafios. O que a gente observa quando vê três irmãs passando no vestibular, o investimento da família nelas, a preocupação com ensino e a grande credibilidade do nosso curso é que, para colocar quatro pessoas da mesma família para fazer um determinado curso de uma faculdade, é preciso confiar muito nessa faculdade. Temos muito orgulho disso e, para nós, é um presente recebê-las aqui”, enfatizou o professor doutor Fábio Alexandre Guimarães Botteon, vice-reitor do centro universitário.

Leia também: Alunos da UniFavela passam no vestibular e projeto consegue sala de aula de verdade

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: G1/Fotos: Daniel Torres

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal gay adota bebê abandonado no metrô de Nova York

Era uma noite de agosto do distante ano 2000 quando Danny Stewart pegou o metrô  de Nova York para encontrar seu então namorado, Pete...

Nova campanha da Barbie quer empoderar garotas a ser quem elas quiserem

Um dos brinquedos mais tradicionais, a Barbie, há algum tempo é alvo de críticas devido ao seu padrão irreal de beleza que é passado...

Funcionário do McDonald’s com síndrome de Down se aposenta após 32 anos e ganha homenagem

Russell O'Grady, de 48 anos, funcionário do McDonald's com síndrome de Down encantou os clientes da filial local por longos 32 anos. Ele vestiu pela...

Com um aperto de mão, princesa Diana marcou a luta contra a AIDS

Ontem, dia 31, fez 20 anos que a princesa Diana morreu em um trágico acidente de carro. Fatos como sua personalidade carismática e o...

Menino de 10 anos fala sobre ganância em seu primeiro vídeo no YouTube

O “Lobinho Encapuzado” fala sobre “ser mais” e “ter menos”.

Instagram

Trigêmeas passam juntas em medicina motivadas pela perda do pai para o câncer 2