Ele carregou amigo cadeirante por 6 horas para conhecer Machu Picchu

O sonho de conhecer a cidade perdida dos Incas, Machu Picchu, reuniu Emiliano Bisson e Philip Stephens, dois viajantes entusiastas que percorreram milhares de quilômetros para conhecer e desbravar a mítica região, erguida a uma altitude de 2430 metros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Emiliano conta que antes de chegarem ao Peru, eles passaram por seis países, em sete semanas de viagem: Estados Unidos, México, Cuba, Panamá, Costa Rica e Argentina. Ainda tiveram um tempinho para conhecerem o Havaí. Ao todo, doze voos e o desafio final de chegarem à Machu Picchu.

Para que isso fosse possível, Emiliano levou o amigo nos braços do acampamento onde estavam assentados até o alto das montanhas que cercam e protegem a cidade antiga, já que Philip perdeu a capacidade de se locomover sozinho devido a uma doença e faz uso de uma cadeira de rodas.

Turista argentino ajuda amigo com deficiência Machu Picchu

A viagem mudou completamente a vida de Emiliano. Residente de Buenos Aires, o argentino conta ter ‘fracassado em várias carreiras universitárias’. Há dois anos ele decidiu largar tudo e viajar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Marido cria cadeira especial para esposa continuar desbravando montanhas

“Não estava bem. Queria sair por aí, me perder no mundo e me encontrar novamente. Apresentei à minha melhor amiga, Juanma, a ideia de iniciar uma viagem sem data de retorno”, disse. A amiga de infância aprovou a ideia e ele, encorajado, partiu para o México. Tinha 200 dólares (R$ 836) no bolso, dinheiro que acabou em meras três semanas.

Turista argentino ajuda amigo com deficiência Machu Picchu

Rumo à Machu Picchu

Procurando um trabalho para se sustentar no litoral mexicano, Emiliano conheceu Philip, um australiano que precisava de um cuidador para o seu dia a dia. Ele topou.

Com o passar dos meses, essa relação cedeu lugar para uma forte amizade! Além disso, ambos alimentavam o sonho de fazer um mochilão pela América Latina.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Aposentada decide realizar sonho de conhecer Machu Picchu e faz primeiro mochilão aos 64 anos

“Um dia perguntei a Phil: ‘Qual é o seu sonho?’ Eu costumo fazer essa pergunta para as pessoas. E ele me disse que [queria] ir à Machu Picchu, no Peru. Não pude deixar de sorrir para ele. Então, eu disse: ‘E por que você nunca foi?’ Ele respondeu que estava longe, e eu não saberia como fazer o passeio. ‘Eu vou levar você lá’, propus sem pensar duas vezes.”

Algumas semanas depois, eles partiram em viagem!

Compartilhe o post com seus amigos!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.
  • Envie sua história aqui.

Fonte: Turiweb/Fotos: Reprodução/Turiweb

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,805,848SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Estudante autista passa em 1º lugar em Medicina em universidade federal goiana

Primeiríssimo lugar! O estudante Elizeu de Freitas Júnior, 19 anos, passou no curso de Medicina na Universidade Federal de Jataí (UFJ), em Goiás, no...

[VÍDEO] Ginasta com síndrome de Down desacreditada ao nascer se torna campeã olímpica

A ginasta Chelsea Werner, 25 anos, foi desacreditada assim que nasceu por ser portadora da síndrome de Down. Pois hoje, ela comemora os títulos...

Voluntários garantem a pacientes com doença terminal um último desejo antes de falecer

Voluntários da Fundação Ambulance Wish, uma instituição filantrópica sediada na Holanda, viajam o mundo concedendo os últimos desejos de milhares de pacientes com idade...

Cachorros “apreensivos” esperam morador de rua ser atendido na porta do hospital

"Ver eles assim, esperando na porta, só mostra o quanto eles são bem cuidados e amados. Ai se todos fossem assim.... Se não tivesse maldade, maus tratos..."

Claro faz ação especial para comemorar os 53 anos de Brasília

Nada melhor como uma tarde no parque, na praça e em pontos turísticos para celebrar os 53 anos de Brasília. A cidade é conhecida...

Instagram

Ele carregou amigo cadeirante por 6 horas para conhecer Machu Picchu 1