Um tatuador está ajudando a melhorar autoestima de mulheres que tiveram câncer de mama

Para a Psicologia, a autoestima (agora sem hífen, segundo as novas normas ortográficas) é o qualitativo de valor que o ser humano dá a si. E isso ocorre a partir da junção de autoimagem (como se vê) e como é visto (o que se espera dele dentro da sociedade). Todos nós necessitamos de forte auto estima para sermos aceitos e vivermos plenamente.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O caso de hoje conta a historia de um homem que resgata (através de sua arte), motiva e traz de volta o amor pelo próprio corpo de mulheres que sofreram com o câncer de mama, lutaram, estão de pé mas que não perderam as marcas que esta vivência deixou.

Vinnie Myers é um tatuador americano, que há 27 anos usa seu talento a fim de criar aréolas mamáreas e pigmentar partes dos seios que possuem cicatrizes com a técnica da Tattoo 3D.

Poucos anos depois de seu trabalho iniciado, Myers descobriu que sua irmã desenvolveu um câncer de mama. O fato somente o reforçou a permanecer usando seu dom para arrancar sorrisos de mulheres guerreiras.

Especializado em criar ilusões com seus desenhos extremamente reais, tem sua agenda lotada e com seu trabalho focal auxilia muitas mulheres nos EUA e fora dele que o procuram para finalizar o processo de reconstrução de mamas. Assista:

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

mamatatoo mamatatoo2

“Eu sinto que eu tenho o melhor trabalho possível sendo um provedor de serviços na batalha contra o câncer de mama. Eu estou no final da batalha.. o toque final… a última etapa. Eu sou o que coloca a “cereja no bolo”.”

mamatatoo3 mamatatoo4 mamatatoo5

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,502,658SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafo cria coletânea incrível com fotos de gatos e seus sósias humanos

O fotógrafo Gerrard Gethings fez uma série de fotos que mostra a semelhança entre gatos e humanos. A inspiração veio depois que ele viu...

Marido planeja segundo casamento depois que a esposa perdeu a memória em acidente de carro

Talvez essa história soe familiar, provavelmente você viu algo parecido no filme "Como Se Fosse a Primeira Vez", mas essa aqui é real. Jeremy e Justice...

Voluntários fazem ‘Delivery de Amor’ para idosas isoladas em Boa Vista (PB)

A dona Teleleu e a dona Zuza participavam do grupo Experiência e Vida promovido pelo Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) de Boa...

Em parceria com o Instagram, Miley Cirus faz campanha para apoiar os transgêneros

A campanha leva o nome de #InstaPride e quer abrir um espaço ainda maior a transgêneros e pessoas de gênero fluído. Além de convidar...

Quem foi que disse que velhice é doença?

A psicóloga de idosos Raquel Ribeiro (CRP 06/73384), 35 anos, é uma voz ativa no enfrentamento dessa visão negativa da velhice. Ela acredita que os idosos têm totais condições de serem pessoas ativas: a palavra-chave é “adaptação”. O aumento da dependência e dos casos de depressão são alguns dos efeitos mais devastadores quando se associa a velhice à fragilidade.

Instagram