Unissex, plurissex: a moda sem gêneros

O debate sobre gêneros nas roupas não é de hoje. Vivienne Westwood, J.W. Anderson e Prada, já fazem uma análise dessa relação homem e mulher há algumas coleções. Rei Kawakubo, diretora de criação por trás da Comme Des Garçons, já desafia essas tradições desde a criação da marca, em 1980.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Mais recentemente, a marca brasileira Trendt, de Renan Serrano, também adotou artigos unissex. Para isso a escolha de tecidos e recortes é fundamental. São silhuetas soltas em malharia e alfaiataria.

moda-unissex-renan-serrano-trendt1

Peças para eles e elas da Trendt. Foto: Reprodução

Para Oriole Cullen, curadora do Museu Victoria e Albert de Londres, em entrevista à BBC Culture, isso é refelxo do nosso mundo atual. “Tem muito a ver com uma nova geração querendo derrubar fronteiras, mas também um reflexo de onde estamos hoje”, explica. “Há um interesse renovado no feminismo e isso alimenta a moda. Há mais interesse também pela comunidade trans. E a sexualidade não é mais um assunto tão tabu quanto antes”, completa.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Influenciados por artistas andróginos dos anos 1970, como David Bowie e seu alter ego Ziggy Stardust, até hoje o estilo Glam inspiram coleções contemporâneas.

Outra marca brasileira no mesmo caminho é a Beira, da estilista Livia Campos. Ela prefere a definição de “plurissex”, na qual o usuário – homem ou mulher – decide de que forma usar a roupa, pois o foco de sua coleção é no ato de vestir, oferecendo peças plurais, que podem ser usadas do avesso, por exemplo.

moda-unissex-plurissex-beira-marca

A moda “plurissex” da Beira. Foto: Reprodução

O designer Leandro Benites criou a linha BEN, uma marca que “uma síntese de formas simples” na qual o “processo criativo é uma viagem de descobertas e trocas”.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O foco é aliar o artesanal, o patchwork. O unissex aparece em maxi t-shirts que fazem as vezes de vestidos.

unissex-ben-moda-leandro-benites2

Maxi t-shirts “sem gênero” da BEN. Foto: Divulgação

Estará Oriole Cullen certo? Como será a recepção do mercado? Ele responderá? Mais marcas brasileiras abraçarão a mesma proposta?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,419,547SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira de 17 anos cria “isopor” biodegradável a partir da cana-de-açúcar

Tudo começou em uma das tarefas mais cotidianas: compras no supermercado. A estudante do ensino médio em Curitiba, Sayuri Miyamoto Magnabosco, de 17 anos, observou que diversas...

Os pequenos prazeres da vida reunidos num só vídeo

Amelie Poulain já fez isso maestralmente mas o tema é sempre vale a pena quando se trata dos pequenos prazeres da vida. O vídeo...

Programa de inovação da Red Bull impulsiona empreendedores sociais

O Red Bull Amaphiko conecta e impulsiona empreendedores sociais que estão transformando realidades.

Mesmo sabendo que ia ser desclassificado, surfista realiza sonho de paraplégico

Que esportista abriria mão da competição sem nenhum arrependimento? Foi isso que aconteceu na primeira etapa do circuito argentino de surfe em Mar del Plata,...

Dispositivo realiza exames como HIV, Zika e hepatite em 10 minutos

O Hilab realiza exames mais rápidos e mais baratos do que laboratórios convencionais.

Instagram