Universidade do Estado da Bahia cria cotas para transexuais

A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) deu um passo importante na sua política de inclusão de grupos que tradicionalmente não frequentam o ensino superior. A partir do ano que vem, a instituição oferecerá cotas para transexuais, travestis, quilombolas, ciganos, pessoas com deficiência e autismo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Com a novidade, haverá um acréscimo de 5% no total de vagas oferecidas na graduação e na pós-graduação para cada um desses grupos. A Uneb foi uma das primeiras universidades do país a adotar cotas sociorraciais, em 2002. As informações são do Correio Braziliense.

É importante lembrar que a medida não afetará as vagas destinadas para a ampla concorrência (60%) e as reservadas para candidatos negros (40%). Da mesma forma, a cota de candidatos autodeclarados indígenas, que segue a mesma lógica das novas cotas (sobrevagas), permanecerá inalterada.

Desde 2012, a legislação brasileira prevê sistema de cotas para alunos de escolas da rede pública e negros que concorrem a vagas em universidades federais e institutos federais de ensino.

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), em 2000, dois anos antes da sanção da Lei nº 12.711, que instituiu as cotas, apenas 2,2% da população negra tinham diploma de nível superior. Em 2017, a proporção chegou a 9,3%.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A expectativa da Uneb é ampliar o acesso ao ensino superior dos povos romani, popularmente conhecidos como ciganos. Isso porque a Bahia é o segundo estado com o maior número de acampamentos das três etnias que hoje vivem no Brasil (calon, rom e sinti), atrás de Minas Gerais, de acordo com a Associação Internacional Maylê Sara Kalí.

A pró-reitora de Ações Afirmativas da universidade, Amélia Maraux, destacou que a medida é inédita no país e tem como objetivo corrigir a exclusão desses povos. “A justificativa é a reparação histórica e política”, disse ela.

crédito da foto: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,258,127SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Professor passa 2 anos perdendo peso e melhorando saúde para doar rim a um colega de trabalho

O que você faria para se tornar compatível para doar um órgão a alguém em extrema necessidade? Um professor da Universidade Cornell, uma das...

Médico atende pedido de menino e ‘opera’ ursinho de pelúcia

O trabalho que esse médico realizou em um hospital na cidade de Nova Escócia, no Canadá, impressionou muita gente por sua delicadeza e cuidados...

Pai recicla giz de cera que iriam pro lixo e doa para crianças em hospitais

Bryan Ware, um pai muito criativo de São Francisco, surgiu com uma excelente maneira de reutilizar sobras de giz de cera que são jogados fora por restaurantes e...

Ele não é gay, queer e nem trans: só gosta de usar vestidos

Porque roupa e gênero não tem nada a ver uma coisa com a outra.

Livro “Virgem em Câncer” reúne histórias engraçadas sobre o universo feminino contadas por portadoras ex-portadoras do câncer de mama

“Virgem em Câncer – e outras crônicas” é o título do livro de Igor Zahir, que durante anos escreveu para veículos como Glamour, Marie...

Instagram