Universidade oferece berço para mães que precisam levar filhos às aulas

Clique e ouça:

A Universidade Estadual do Ceará (UECE) disponibiliza em suas salas de aula berços e carrinhos de bebê para mães que precisam levar seus filhos às aulas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa é parte do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (Posla), que oferece cursos de Mestrado e Doutorado na universidade. Duas alunas que são mães e precisam levar os filhos bebês para assistir às aulas já estão sendo contempladas.

Há cinco anos, a estudante Edina Ié veio da Guiné Bissau para Fortaleza. Ela precisa levar a filha de 5 meses para a faculdade por não ter ninguém para deixar a pequena.

O projeto da UECE, na visão dela, mostra o quanto a instituição de ensino tem profissionais humanos. “Sabemos que, na sociedade em que vivemos e no momento em que o Brasil está, não é fácil ver um incentivo como esse, de dar oportunidade a nós, mães de primeira, e inclusive eu estrangeira e sem família, poder me sentir amparada e continuar meus estudos sem me sentir excluída“, destacou.

Universidade dá berço e carrinho de bebê para mães aulas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Adriana Barros, professora e diretora do Centro de Humanidades da UECE, afirma que a iniciativa surgiu quando uma aluna do Mestrado retornou de sua licença-maternidade para as aulas com a filha.

Com isso, o coordenador do programa permitiu a colocação de um berço e um carrinho na sala de aula. “Ele resolveu fazer uma campanha entre os amigos para conseguir doação de um berço e um carrinho para que, de maneira mais confortável, pudesse manter mãe e filha na sala de aula”.

“Achei louvável e de grande sensibilidade a iniciativa. Os alunos têm colocado bilhetes carinhosos dentro do berço para as mamães as incentivando a permanecer firmes nos estudos em companhia de suas bebês”, comenta a diretora do CH.

Universidade dá berço e carrinho de bebê para mães aulas

“Essas mulheres se dividem entre esse papel maravilhoso e importante de ser mãe e o desejo e necessidade de ter uma formação que as qualificará para cuidar melhor de si e de seus filhos, de suas famílias e contribuir com a sociedade”, reforça.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo ela, até agora as reações dos outros alunos têm sido de compreensão, acolhimento e incentivo.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Tribuna do Ceará/Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,026,603FãsCurtir
2,191,217SeguidoresSeguir
11,994SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Brasileira voluntária da 2ª Guerra Mundial é hoje voluntária na luta contra o Coronavírus

A dona Blandina era adolescente quando confeccionou luvas para os soldados brasileiros da FEB (Força Expedicionária Brasileira) que lutaram na 2ª Guerra Mundial. Lá se...

Jovens antecipam casamento após saber que um deles tem apenas 5 meses de vida

Se você, assim como eu, se acabou de chorar vendo "Um amor para recordar" lá em 2002, se prepare: essa história é real, e...

Policiais unem-se a manifestantes em ato contra racismo e violência, nos EUA

É preciso tomar muito cuidado com generalizações, afinal, a profissão e a raça de uma pessoa não podem a definir. E para provar isso, diversos...

Engenheiro cria próteses gratuitas para pessoas carentes em impressora 3D

Aos 24 anos, o engenheiro industrial Guillermo Martinez decidiu usar todo seu conhecimento e criatividade em prol das pessoas carentes. Depois de comprar uma...

Pela primeira vez o Solstício de verão de Stonehenge será transmitido online

Pela primeira vez na história poderemos acompanhar o solstício de verão de Stonehenge online, o evento marca o dia mais longo do ano e...

Instagram