Universidade oferece berço para mães que precisam levar filhos às aulas

A Universidade Estadual do Ceará (UECE) disponibiliza em suas salas de aula berços e carrinhos de bebê para mães que precisam levar seus filhos às aulas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A iniciativa é parte do Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (Posla), que oferece cursos de Mestrado e Doutorado na universidade. Duas alunas que são mães e precisam levar os filhos bebês para assistir às aulas já estão sendo contempladas.

Há cinco anos, a estudante Edina Ié veio da Guiné Bissau para Fortaleza. Ela precisa levar a filha de 5 meses para a faculdade por não ter ninguém para deixar a pequena.

O projeto da UECE, na visão dela, mostra o quanto a instituição de ensino tem profissionais humanos. “Sabemos que, na sociedade em que vivemos e no momento em que o Brasil está, não é fácil ver um incentivo como esse, de dar oportunidade a nós, mães de primeira, e inclusive eu estrangeira e sem família, poder me sentir amparada e continuar meus estudos sem me sentir excluída“, destacou.

Universidade dá berço e carrinho de bebê para mães aulas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Adriana Barros, professora e diretora do Centro de Humanidades da UECE, afirma que a iniciativa surgiu quando uma aluna do Mestrado retornou de sua licença-maternidade para as aulas com a filha.

Com isso, o coordenador do programa permitiu a colocação de um berço e um carrinho na sala de aula. “Ele resolveu fazer uma campanha entre os amigos para conseguir doação de um berço e um carrinho para que, de maneira mais confortável, pudesse manter mãe e filha na sala de aula”.

“Achei louvável e de grande sensibilidade a iniciativa. Os alunos têm colocado bilhetes carinhosos dentro do berço para as mamães as incentivando a permanecer firmes nos estudos em companhia de suas bebês”, comenta a diretora do CH.

Universidade dá berço e carrinho de bebê para mães aulas

“Essas mulheres se dividem entre esse papel maravilhoso e importante de ser mãe e o desejo e necessidade de ter uma formação que as qualificará para cuidar melhor de si e de seus filhos, de suas famílias e contribuir com a sociedade”, reforça.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Segundo ela, até agora as reações dos outros alunos têm sido de compreensão, acolhimento e incentivo.

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: Tribuna do Ceará/Fotos: Arquivo pessoal

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,400,451SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Doberman tetraplégico que seria sacrificado contraria os médicos e volta a andar

Um Doberman paralisado que, contra todas as probabilidades, aprendeu a andar e a correr novamente, nos lembrando que milagres podem ser alcançados quando uma...

Gari criticada por se maquiar responde: ‘Não é por varrer rua que deixarei de ser mulher’

“Não é por trabalhar varrendo rua que deixarei de ser mulher”, afirmou Paulina Carvalho, de 25 anos, à senhora que a criticou.

Ele perdeu a perna num acidente, mas continua andando de bike e sendo campeão

Campeão e amante de BMX, Kurt Yaeger teve uma reviravolta na sua vida em 2006 quando num acidente perdeu sua perna esquerda, mas com...

Cientistas criam adesivo de mel que regenera pele de diabéticos em até 21 dias e evita amputação

Quem sofre com Pé Diabético sabe a complicação e o incômodo que é. A boa notícia é que pesquisadores mexicanos podem ter descoberto a...

Instagram