USP cria plástico 100% biodegradável com resíduos da agroindústria

Uma equipe multidisciplinar de pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em Ribeirão Preto (SP) desenvolveu um tipo de plástico 100% biodegradável e economicamente competitivo em relação ao plástico comum.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Na busca por um produto sustentável, que substituísse o polímero sintético, os pesquisadores fizeram diversos testes em resíduos agroindustriais que resultaram num produto com qualidades técnicas e econômicas promissoras, além de amigáveis ao meio ambiente.

A novidade veio direto dos laboratórios do Departamento de Química da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da USP. A química Bianca Chieregato Maniglia e sua equipe desenvolveram filmes plásticos biodegradáveis a partir de matrizes de amido presentes em resíduos agroindustriais de cúrcuma, babaçu e urucum.

USP produz plástico 100% biodegradável com resíduos da agroindústria
Foto: Divulgação/FFCLRP

É importante frisar de onde veio essa inovação: descartes da agroindústria, altamente poluidora. A reciclagem desses resíduos e sua consequente transformação em produtos biodegradáveis, produzidos com fontes renováveis que não se esgotam (como o petróleo), é um grande avanço nas soluções que combatem o descarte desenfreado de lixo plástico.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Bianca lembra também que a matéria-prima para a produção do seu produto é barata e que não compete com o mercado alimentício. Além disso, “contém em sua fórmula compostos antioxidantes, interessantes no desenvolvimento das chamadas embalagens ativas (que interage com o produto que envolve, sendo capaz de melhorar a qualidade e segurança para acondicionamento de frutas e legumes frescos)”.

Leia também: 

No entanto, os pesquisadores acreditam que a invenção demande mais estudos e testes antes de ser liberada para comercialização em massa.

A ideia é que o plástico 100% biodegradável seja uma alternativa direta ao comum, e que chegue para brigar pela hegemonia desse nicho, uma vez que ele será tão barato quanto o polímero sintético advindo do petróleo – que leva até 500 anos para desaparecer da natureza (em contraste com o bioplástico, que leva, no máximo, 120 dias, de acordo com a USP).

USP produz plástico 100% biodegradável com resíduos da agroindústria
Foto: Mayke Toscano/Gcom-MT

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

Fonte: Jornal USP

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,434,652SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Ele ajudou o pai a se livrar do vício nas drogas e comoveu os internautas

Uma verdadeira inspiração para pessoas que têm parentes dependentes químicos.

Menina de 11 anos receberá córneas de Mr. Catra

Wagner Domingues Costa, ou simplesmente Mr. Catra, vai mudar a vida de uma menina de 11 anos.

Nivea contrata mulher trans de 62 anos para ser influencer da marca

A vida não é uma competição e certamente um dos propósitos de nossa existência aqui na Terra, é nos sentirmos bem e realizados com...

Calendário 2020 de bombeiros australianos ajudará crianças com queimaduras

O calendário patrocinado pelo Corpo de Bombeiros já levantou mais de US$ 3 milhões (R$ 12,3 milhões) para dezenas de instituições filantrópicas e sem fins lucrativos desde 1993.

Fotógrafo cria montagens surreais com cachorros abandonados para incentivar doação

O talentoso fotógrafo hungáro Sarolta Bán teve uma brilhante idéia para incentivar as pessoas a adotarem cachorros abandonados. Com o projeto Help Dogs with Images,...

Instagram