Vacina de Oxford contra coronavírus começa a ser testada em SP

0
2382
profissional saúde aplica vacina paciente

Começaram em São Paulo os primeiros testes da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. Essa é uma das 13 vacinas em estágio mais avançado no mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) coordena os testes através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE). As primeiras doses foram aplicadas na sexta (19) e na segunda (22).

Nessa primeira etapa, foram imunizados apenas profissionais de saúde, já que estão na linha de frente do combate ao coronavírus e precisam estar protegidos para proteger pacientes comuns.

profissional saúde aplica vacina paciente
A notícia enche a gente de esperança, mas precisamos ter calma. Foto: Freepik

Também serão feitos testes no Rio de Janeiro, sob coordenação do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, ligado à Rede D’Or São Luiz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Serão escolhidos 5 mil voluntários nas duas capitais. Eles devem ter entre 18 e 55 anos e não podem ter contraído a doença.

Outros funcionários de hospitais (como recepcionistas e encarregados de limpeza) também serão selecionados para os testes. Em SP, a seleção é comandada pelo Hospital São Paulo.

Jovem realiza sonho da irmã de doar todos os seus órgãos e agora precisa de ajuda para quitar dívida com hospital. Clique aqui e saiba como contribuir.

Quando a vacina ficará disponível?

O estudo com a vacina está programado para durar um ano. Mas se os resultados dos testes forem animadores, ela poderá estar disponível até setembro, e licenciada para uso em outubro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

IM-POR-TAN-TE!

Um possível avanço da vacina não significa que devemos relaxar as medidas de isolamento e distanciamento social. Muita hora nessa cama! Se você puder, fique em casa e continue higienizando as mãos com água e sabão ou álcool gel.

A Nova Zelândia adotou medidas rigorosas e o resultado tá aí: o país está livre do coronavírus!

Como a vacina foi produzida?

Ela foi produzida a partir de uma versão enfraquecida de um adenovírus que causa resfriado em chimpanzés, mas que não adoece humanos. Os cientistas adicionaram a esse material a proteína spike do novo coronavírus em uma versão enfraquecida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

frasco vacina coronavírus
Foto: Reprodução/Pixabay

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

Como a vacina age?

A ideia é promover uma resposta autoimune ao vírus, criando anticorpos capazes de proteger a pessoa infectada. Ela usa uma sequência genética, e não propriamente o vírus, o que faz ela ser mais segura.

Os voluntários que receberem a dose na primeira semana serão acompanhados eletronicamente para observar se eles desenvolverão, ou não, sintomas da Covid-19. Depois, farão novos exames para checar se está tudo bem.

Na semana passada, a Universidade de Oxford também foi notícia com a formatura da ativista Malala Yousafzai, que se graduou no curso de Política, Economia e Filosofia.

Tá sabendo que o Razões tem um canal de boas notícias no Youtube, né? Dá o play:

Fonte: Catraca Livre/G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.