Vacina de Oxford contra coronavírus começa a ser testada em SP

Começaram em São Paulo os primeiros testes da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido. Essa é uma das 13 vacinas em estágio mais avançado no mundo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) coordena os testes através do Centro de Referência para Imunobiológicos Especiais (CRIE). As primeiras doses foram aplicadas na sexta (19) e na segunda (22).

Nessa primeira etapa, foram imunizados apenas profissionais de saúde, já que estão na linha de frente do combate ao coronavírus e precisam estar protegidos para proteger pacientes comuns.

profissional saúde aplica vacina paciente
A notícia enche a gente de esperança, mas precisamos ter calma. Foto: Freepik

Também serão feitos testes no Rio de Janeiro, sob coordenação do Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino, ligado à Rede D’Or São Luiz.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Serão escolhidos 5 mil voluntários nas duas capitais. Eles devem ter entre 18 e 55 anos e não podem ter contraído a doença.

Outros funcionários de hospitais (como recepcionistas e encarregados de limpeza) também serão selecionados para os testes. Em SP, a seleção é comandada pelo Hospital São Paulo.

Jovem realiza sonho da irmã de doar todos os seus órgãos e agora precisa de ajuda para quitar dívida com hospital. Clique aqui e saiba como contribuir.

Quando a vacina ficará disponível?

O estudo com a vacina está programado para durar um ano. Mas se os resultados dos testes forem animadores, ela poderá estar disponível até setembro, e licenciada para uso em outubro.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

IM-POR-TAN-TE!

Um possível avanço da vacina não significa que devemos relaxar as medidas de isolamento e distanciamento social. Muita hora nessa cama! Se você puder, fique em casa e continue higienizando as mãos com água e sabão ou álcool gel.

A Nova Zelândia adotou medidas rigorosas e o resultado tá aí: o país está livre do coronavírus!

Como a vacina foi produzida?

Ela foi produzida a partir de uma versão enfraquecida de um adenovírus que causa resfriado em chimpanzés, mas que não adoece humanos. Os cientistas adicionaram a esse material a proteína spike do novo coronavírus em uma versão enfraquecida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

frasco vacina coronavírus
Foto: Reprodução/Pixabay

Canal Coronavírus: veja boas notícias, vagas home-office e como ajudar pequenos negócios clicando aqui.

Como a vacina age?

A ideia é promover uma resposta autoimune ao vírus, criando anticorpos capazes de proteger a pessoa infectada. Ela usa uma sequência genética, e não propriamente o vírus, o que faz ela ser mais segura.

Os voluntários que receberem a dose na primeira semana serão acompanhados eletronicamente para observar se eles desenvolverão, ou não, sintomas da Covid-19. Depois, farão novos exames para checar se está tudo bem.

Na semana passada, a Universidade de Oxford também foi notícia com a formatura da ativista Malala Yousafzai, que se graduou no curso de Política, Economia e Filosofia.

Tá sabendo que o Razões tem um canal de boas notícias no Youtube, né? Dá o play:

Fonte: Catraca Livre/G1

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM









Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,917,765SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após aluno presentear professor com par de tênis, Nike retribui gesto

Falamos aqui de um aluno que deu para o seu professor um par de tênis que ele sonhava ganhar desde que tinha 12 anos...

Voluntárias fazem festa de aniversário para crianças carentes em MG

Festa de aniversário de criança é tudo de bom, né?! Tem salgadinho, refrigerante, pipoca, algodão-doce, brincadeiras. Pena que nem toda criança tem a chance...

Artista “bicha, trans e preta” luta contra um câncer e combate o machismo nas periferias de SP

Diretora da peça “É pra copiar ou reescrever”, apresentada em escolas da periferia de São Paulo, Linn Santos, 25 anos, declara-se como “uma bicha,...

No litoral paulista, o projeto Empresto Minhas Pernas entrega muito mais que solidariedade

A ideia principal do projeto não é apenas entregar algo, e sim trocar experiência juntos e permitir que a pessoa com deficiência se sinta parte de um todo assim como uma pessoa que não tem deficiência.

VOAA cria vaquinha para Cida, que já passou por várias humilhações e continua ajudando tanta gente

Cida tem um coração gigante, e mesmo passando por várias dificuldades, ela não deixa de ajudar as pessoas! Infelizmente, ela já sofreu várias humilhações, mas...

Instagram

Vacina de Oxford contra coronavírus começa a ser testada em SP 2