Anvisa aprova uso de vacinas contra Covid-19 e enfermeira paulista é a primeira a ser vacinada no Brasil

A notícia mais esperada dos últimos meses no país chega em uma tarde de domingo. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e Oxford/AstraZeneca contra a Covid-19. E logo após a aprovação, por unanimidade, a vacinação já foi iniciada em São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos de idade, foi a primeira a receber a vacina da CoronaVac. Mônica é enfermeira intensivista, trabalha na UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, em São Paulo.

Além de ser profissional de saúde, também tem obesidade, sofre de hipertensão e diabetes. Ao ser vacinada, simbolizando o início da imunização no país, ela se emocionou bastante.

Enfermeira com braço em punho após ter sido vacinada da Covid-19
Foto: Danilo M Yoshioka/Futura Press/Folhapress

“Não é apenas uma vacina. É o recomeço de uma vida que pode ser justa, sem preconceitos e com garantia de que todos nós teremos as mesmas condições de viver dignamente, com saúde e bem-estar”, afirmou a enfermeira. Nossa, discurso forte e emocionante da enfermeira, mulher, negra e que mora na Zona Leste paulista.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atuando desde maio na linha de frente de combate à Covid-19, Mônica Calazans decidiu trabalhar no Instituto mesmo sabendo do risco. “A vocação falou mais alto”, disse.

Mônica representa muito bem a população brasileira por vários motivos. Ela trabalhou como auxiliar de enfermagem durante 26 anos e decidiu fazer faculdade anos mais tarde, tendo conseguido o diploma aos 47 anos.

Ela é viúva, mora com o filho e cuida da mãe, de 72 anos de idade. No ano passado, Calazans ganhou o prêmio Notáveis CNN 2020 pela sua luta contra o coronavírus.

Quem cuida do outro tem que ter determinação e não pode ter medo. Quem tem um dom de cuidar do outro sabe sentir a dor do outro e jamais o abandona,” disse.

A vacinadora incumbida da missão de realizar a primeira imunização do país foi a enfermeira Jéssica Pires de Camargo, da Coordenadoria de Controle de Doenças e mestre em Saúde Coletiva pela Santa Casa de São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Enfermeira sendo vacinada da Covid-19
Jéssica foi a responsável por vacinar Mônica. Foto: Amanda Perobelli/Reuters

“Não esperava ser a pessoa a aplicar esta primeira dose. Isto me enche de orgulho e esperança de que mais pessoas sejam protegidas da COVID-19 e que outros colegas de profissão possam sentir a mesma satisfação que sinto ao fazer parte disso”, afirmou Jéssica.

E tem mais. A primeira indígena a ser vacinada, já que os índios também fazem parte do grupo prioritário da vacina, foi também uma enfermeira. E Mônica anunciou com prazer:

Apesar da chegada da vacina, muita gente ainda está sofrendo, a exemplo dos pacientes de Manaus, que ficaram sem oxigênio esta semana. Fizemos uma vaquinha no VOAA para levar cilindros de oxigênio ao estado do Amazonas. Clique e contribua!

Vacinação deve ser estendida para todo o país

Com a aprovação do uso emergencial das vacinas, a projeção do Ministério da Saúde é que até a próxima quarta-feira, 20, a campanha de imunização seja estabelecida em todo o país.

Sala de reunião da Anvisa com diretores sentados à mesa
Uso das vacinas foi aprovado por unanimidade por direção colegiada da Anvisa. Foto: Divulgação

A CoronaVac é da farmacêutica chinesa Sinovac/Biontech e, no Brasil, é produzida conjuntamente com o Instituto Butantan. A outra vacina é da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), desenvolvida pela Universidade de Oxford, em parceria com a farmacêutica AstraZeneca.

A autorização para uso emergencial se restringe ao pedido das duas produtoras das vacinas para os lotes que já foram produzidos, de seis milhões de doses da CoronaVac e dois milhões da Oxford/AstraZeneca.

Isso já é uma ótima razão para acreditar que teremos dias melhores em breve.

Fonte: saopaulo.sp.gov.br

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,645,514SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Artista redesenha personagens femininas como mulheres gordas visando valorizá-las

“Querem que eu chame apenas de gordas, mas acho uma palavra ofensiva. Prefiro chamar assim, que soa carinhoso”, defende o artista.

‘Nunca desisti do meu sonho’, diz pedreiro formado em Direito no prédio que ajudou a construir

Luiz Antônio dos Santos, de 51 anos, ajudou a construir, tijolo por tijolo, a faculdade que décadas depois frequentaria no curso de Direito. Toda vida...

Casal mantém filho vivo bombeando saco ressuscitador 24 horas ao dia

Essa é uma daquelas histórias que nos deixam impactados durante alguns dias: Após sua história ganhar a mídia e gerar polêmica na China, um casal...

ONG transforma lixo plástico de praias do Sul e Sudeste em brinquedos

A ONG Eco Local Brasil criou um projeto muito bacana e que vai distribuir brinquedos feitos a partir de plásticos recolhidos nas praias do...

Pai recicla giz de cera que iriam pro lixo e doa para crianças em hospitais

Bryan Ware, um pai muito criativo de São Francisco, surgiu com uma excelente maneira de reutilizar sobras de giz de cera que são jogados fora por restaurantes e...

Instagram