Após comoção, vaquinha para avós que vendem cestos de cipó para cuidar dos netos bate R$ 94 mil

A vaquinha para os avós que cuidam dos três netos depois que sua filha foi assassinada restaura nossa fé na humanidade!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A filha da dona Maria Paula e do seu Esnildo tinha apenas 25 anos quando deixou três filhos pequenos, de 7,5 e um bebê de apenas 1 ano e sete meses.

Desde que a filha foi morta com seis tiros perto de casa, os avós vendem cestos de cipó e fazem “bicos” para sustentar os netos, em Vila da Glória (SC).

Lançamos uma vaquinha na VOAA para dar um pouco de tranquilidade financeira pra família. Em poucos dias, a vaquinha arrecadou R$ 90 mil. Clique aqui e continue contribuindo.

Vaquinha arrecada mais de R$90 mil em poucas horas

O dinheiro é para a família comprar um carrinho, e de alguma maneira, melhorar a renda. O restante do valor dona Maria quer investir num terreno em nome dos netos. Que demais!

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por VOAA – a vaquinha do Razōes (@voaa_vaquinhadorazoes) em

Dona Maria vende cestos de cipó com uma carroça antiga

Dona Maria usa uma carroça antiga para entregar os cestos nas cidades vizinhas.

A aposentada conta que tinha um sonho junto com a filha: comprar um carro para vender seus artesanatos sem tanta dificuldade.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu não vou desistir desse sonho, ele é uma forma de realizar o sonho dela também, que já não está mais conosco”, comenta.

cestos de cipó
Cestos produzidos por dona Maria e seu Esnildo. Foto: Arquivo pessoal

Avós estão com a aposentadoria comprometida

Apesar de serem aposentados, o benefício está comprometido pelo empréstimo que os idosos fizeram, no início do ano, para construir um puxadinho nos fundos de sua casa pra filha morar com os netos pertinho deles.

Então, no momento, a única renda vem da venda dos cestos de cipó que eles mesmos retiram de uma mata nas redondezas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Como as vendas estão fracas, devido à pandemia, complementam a renda com “bicos”, como roçar terrenos e pintar casas.

Avós com os netos. Foto: Arquivo pessoal

Dona Maria tem se esforçado para ser avó, mãe e muitas vezes psicóloga dos netos, que sentem muita falta da mãe assassinada.

“Bem pouco eu choro na frente deles, tento evitar. O de 7 anos é o que mais pergunta por ela, o que mais sente falta dela”, desabafou a idosa que ainda não sabe quem foi o criminoso.

Mas com vaquinha, família viverá melhor! Obrigado a todos que contribuíram.

Continue acompanhando essa história com a gente!

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,642,968SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Gratidão: ex-alunos se unem em vaquinha para pagar dívida de R$ 100 mil de professor aposentado

"Dinheiro nenhum no mundo é capaz de pagar o que ele fez por mim, minha família e meus amigos.”

100 motociclistas se unem para animar aniversário de garoto com paralisia cerebral

Completar mais um ano de vida pode ser ainda melhor se comemorado com a realização de um sonho. Para animar o aniversário de Zane,...

Policial descobre que colega é garoto que ela salvou há quase 20 anos

Uma policial militar descobriu que seu colega é um jovem que ela salvou há quase 20 anos! O caso aconteceu na cidade de Itanhaém, no litoral...

Odontomóvel já ajudou a resgatar a autoestima de mais de 100 mil pessoas

Como é bom saber que iniciativas tão legais como esta existem no mundo, e em especial no Brasil. O Projeto Odontomóvel oferece tratamento dentário...

Vaquinha para neto que largou dois empregos para cuidar da avó bate meta e empresário doa casa para eles

A vida vai melhorar, dona Francisca!! Gente, batemos a meta da vaquinha para ajudar o neto de Francisca a cuidar melhor dela, mas essa...

Instagram