Vaquinha para menino de 6 anos encontrado enjaulado pelo próprio pai em Brasília. Saiba como ajudar!

Yan dos Reis é um garotinho super doce de apenas 6 anos que foi encontrado enjaulado, seminu e com marcas de espancamento pelo próprio pai em Brasília (DF).

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para que Yan e seus irmãos possam recomeçar ao lado de sua nova família, criamos uma vaquinha para ajudá-los com seus custos de vida por seis meses. Clique aqui e transforme a vida do Yan!

Hoje, ele e seus irmãos de 9 e 11 anos estão sob a guarda dos tios maternos, que possuem mais três filhos, de 8, 10 e 18 anos. A família enfrenta dificuldades financeiras, inclusive para alimentação e aluguel.

vaquinha para menino enjaulado espancado pelo próprio pai

Tia que acolheu a criança precisa de ajuda

Os recursos da vaquinha serão destinados à alimentação, aluguel (que está atrasado) e roupas dos meninos por pelo menos um semestre.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A responsável pela casa, dona Maria José, 34 anos, tia de Yan, era faxineira até ficar desempregada. Isso porque ela precisa ficar em casa para cuidar das 4 crianças pequenas, especialmente o Yan, que está traumatizado com o episódio de violência sofrido.

vaquinha para menino enjaulado espancado pelo próprio pai

De acordo com Maria, o sobrinho passou meses bastante assustado e chorava constantemente.

Gente, que criança merece passar por algo assim? Nos ajude a dar condições dignas para o Yan se recuperar contribuindo com a vaquinha.

vaquinha para menino enjaulado espancado pelo próprio pai
Carro onde Yan foi encontrado.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em busca de trabalho

O tio, o seu Antônio, 41 anos, está desempregado também e faz bicos de ajudante de pedreiro.

Já o filho mais velho, de 18 anos, está à procura de trabalho, mas a gente sabe que não tá fácil encontrar oportunidade de emprego ultimamente.

vaquinha para menino enjaulado espancado pelo próprio pai
A casa da família, que fica em uma ocupação de Brasília (DF).

A mãe do Yan não procurou o filho e nem os tios. O pai está preso. Vamos dar essa força para que o menino e sua segunda família possam recomeçar? Faça uma doação clicando aqui.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

De pouquinho em pouquinho, vamos bater a meta! ✨

Lembrando que aceitamos doações via Pix, sem valor mínimo.

Como tudo aconteceu

No dia 14 de março, Yan, que estava enjaulado numa caminhonete que o pai usava para catar recicláveis, foi resgatado pela Polícia Militar do DF. Ele foi encontrado com marcas de espancamento e quase sem roupas, de acordo com informações da corporação.

vaquinha para menino enjaulado espancado pelo próprio pai

Segundo testemunhas, o menino havia sido colocado dentro do cercado pelo pai. O homem, de 31 anos, brigou com a esposa e, depois, espancou o filho com um pedaço de fio de carregador de celular. Em seguida, arrastou a criança no chão e a deixou dentro do veículo. A estrutura parece uma jaula.

Assista ao vídeo:

Fotos: VOAA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,646,211SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Detentos de penitenciária em SP fazem crochê para ajudar pacientes de hospital: “Me sinto útil”

“Tenho a sensação de ser útil e de estar ajudando a sociedade”, diz um dos detentos participantes do projeto "Os Entre Lanços do Crochê".

Chegam ao mercado alianças de casais do mesmo sexo

A Casa das Alianças acaba de lançar sua coleção de alianças focada no público LGBT, seguindo o caminho de empresas de outros segmentos. “Cada vez...

Flashmob com orquestra sinfônica: isso é que é classe!

Já vimos vários flahsmobs pelo mundo, mas duvido que um com tanta classe e competência. Esse flashmob foi feito em comemoração dos 130 anos...

Avó de 63 anos aprende a ler com as aulas remotas do neto na pandemia

As aulas remotas do neto de 7 anos ajudaram Marlene Hinckel, 63, a ler suas primeiras palavras. Em 2019, Marlene, que mora em Florianópolis...

Instagram