Vendedor de picolé ganha frango de policial após ser flagrado trabalhando na chuva e se emociona

O flagrante de um vendedor de picolé trabalhando durante um temporal, em Rio Branco (AC), emocionou toda a internet. Seu Sebastião, 55 anos, empurrava o seu carrinho enquanto chovia forte e não havia mais ninguém na rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O senhor caminha todos os dias, pelo menos, 15 km vendendo picolés. Para piorar sua condição, ele ainda tem sequelas motoras e dores por todo o corpo por conta de um atropelamento que sofreu 18 anos atrás enquanto trabalhava pelas ruas da capital.

Lançamos uma vaquinha na VOAA para ajudar seu Sebastião a sobreviver durante a pandemia. Com o seu apoio, este idoso não precisará mais se arriscar vendendo picolés na porta de hospitais. Clique aqui e colabore!

Fogão e vaso sanitário em casa humilde
Seu Sebastião mora em uma casa velhinha e que precisa de reparos. Foto: reprodução/VOAA

Este vendedor tem passado dificuldades, já que o movimento pela cidade tem diminuído por causa das medidas de restrição. Viúvo, seu Sebastião cuida de sua humilde casa sozinho, pois seus quatro filhos também passam por problemas financeiros.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O senhor foi encontrado nas ruas de Rio Branco por um policial militar que, sensibilizado com a cena, resolveu oferecer alimentos para ele. A campanha tem como objetivo garantir sustento para o seu Sebastião pelos próximos meses, além de ajudá-lo com uma reforma em seu lar.

Com o nosso apoio, seu Sebastião pode ter mais conforto diante de uma vida tão difícil. Não deixe de colaborar!

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,238,290SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Casal cego de venezuelanos é rejeitado em vaga de emprego e recebe apoio de internautas para sobreviver no Brasil

“Obrigado, nós não precisamos de cegos”. É esse retorno que o casal de refugiados da Venezuela, José Gregório, 44 anos, e Griciel Carolina, 34...

Jovem tetraplégico recupera movimento dos braços após tratamento com células-tronco

Um jovem tetraplégico conseguiu recuperar o movimentos dos braços após ser submetido a um tratamento com células-tronco. O trabalho foi realizado por neurocientistas do Keck...

Primeira vereadora com síndrome de Down no Brasil toma posse em Santo Ângelo (RS)

A fisioterapeuta Luana Rolim (PP/RS), 26 anos, tomou posse, na última segunda-feira (15), como suplente na Câmara Municipal de Santo Ângelo (RS). Com a...

Vendedor de cocada que teve bike roubada após ser ‘gentil demais’ ganha uma novinha de cliente

Conhecido na cidade de Campo Grande pela simpatia, o vendedor ambulante de cocada, Seu Raul, passou por tempos difíceis, mas foi salvo pela generosidade...

O brasileiro é extremamente empático, mas porque parece o contrário?

Podemos chamar de empatia, o ato de escutar e compreender a lógica do outro, já que é praticamente impossível se colocar no lugar de...

Instagram