Fantasiado de Kiko, vendedor conquista clientela e arrecada dinheiro para pagar universidade

Muitos estudantes precisam trabalhar e fazer um esforço gigantesco para pagar seus estudos, sempre em busca do sonho do diploma.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Trabalhar e estudar ao mesmo tempo geram uma pressão por si só, especialmente para aqueles que não possuem renda fixa e são autônomos.

Esse era o caso do estudante Luis Alberto Quiñónez, 25 anos, que virou notícia em Quiindy, no Paraguai, por ter conquistado 3 diplomas em universidades particulares cujas mensalidades eram pagas por meio da venda e conserto de bolas em uma banquinha montada no meio da estrada.

vendedor fantasiado kiko conquista clientela paga universidade

Em entrevista ao portal “Ultima Hora”, Luis explicou que trabalha no ramo de venda de bolas desde que tinha 13 anos. Na adolescência, decidiu que lutaria pelo diploma no ensino superior. “Comecei a estudar muito e, sem perceber, fui me preparando para o futuro. Então terminei a escola e tudo mudou para melhor”, disse ele.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

O rapaz sempre sonhou alto: queria ser professor, cientista político e advogado. E ele conseguiu! Para pagar as mensalidades nas instituições privadas em que se matriculou, Luis abriu uma banquinha própria, onde logo se tornou conhecido em toda a região.

Querendo atrair mais clientes, ele começou a se fantasiar como um dos personagens mais queridos da televisão latino-americana: o Kiko, do seriado “Chaves”.

vendedor fantasiado kiko conquista clientela paga universidade

Após anos de trabalho e muito sacrifício, conseguindo conciliar o trabalho com os estudos, Luis conseguiu concluir a carreira docente e se tornou professor em uma escola pública. Logo vieram outros dois diplomas: em Ciência Política e Direito.

Ao jornal paraguaio “Extra”, Luis explicou que chamar a atenção das pessoas por meio de sua fantasia foi vital para conseguir mais clientes e, assim, obter mais vendas. “Devo tudo a esse processo e graças a ele agora sou um profissional formado”, completou.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Luis vestido de Kiko.

Questionado sobre o que espera para o futuro, Luis disse que sua visão não se limita apenas à sua educação: ele também espera ajudar e ser relevante em sua comunidade a partir de tudo que aprendeu quando estudante universitário.

Ah, e a banquinha do rapaz não fechou: pelo contrário, está em franca expansão. Em breve, ele irá contratar dois jovens, que vão auxiliá-lo nas vendas do dia a dia.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Veja também:

Fonte: Ultima Hora / Extra
Fotos: Crônica / Rodrigo Valdez

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM



Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,230,881SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Mexicano que pagou os estudos vendendo frutas e legumes conquista doutorado no prestigiado MIT

De família muito simples, o jovem mexicano Ricardo Pedro Pablo passou sua vida no estado de Oaxaca, no México. Incentivado pela família e determinado...

Musicoterapia: o que é, como funciona e quais seus benefícios para a saúde

Você já deve ter lido ou ouvido falar sobre o uso da musicoterapia no tratamento de pacientes hospitalizados. Mas, afinal, o que é, como...

Pai de menino que virou meme precisa de ajuda para conseguir transplante de rim

Se você não esteve em Marte nos últimos anos, provavelmente já deve ter visto a foto desse menino gracioso, comemorando com muita energia uma...

Menino cria armário escolar comunitário para doar roupas a colegas necessitados

"Isso me faz sentir bem comigo mesmo, pois sei que posso fazer a diferença na minha escola", diz Chase Neyland-Square.

11 construções que coexistem com a natureza

Podemos trabalhar com a natureza, ou contra ela. Nesta caso, esses arquitetos decidiram encontrar um meio termo: em vez de derrubar árvores e construir...

Instagram