Desempregado investe último dinheiro pra aprender, fazer e vender pudim em SP: negócio decolou após desabafo!

Dá água na boca, não dá? Eu sou suspeito, amo pudim, mas teve gente que pediu o pudim ‘cenográfico’ do Jonas, só que não levou. Uma desfeita, ou melhor, falta de respeito mesmo! A história é a seguinte.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Jonas mora em São Paulo, ficou desempregado na pandemia e foi obrigado a se reinventar. Pegou os R$ 300 que tinha na conta – suas últimas reservas! –, comprou um e-book que ensina a fazer o pudim lisinho (R$ 130) e os materiais para os primeiros pudins.

“Eu sempre gostei de cozinhar, já tinha um perfil no Instagram. Todo o dinheiro que eu tinha eram R$ 300. Aí, eu pensei, ‘meu Deus, o que eu vou fazer da minha vida?’. Foi onde surgiu a oportunidade de comprar o e-book de um curso de pudim”, conta.

pudim em prato
Dá até de comer de tão perfeito! kk Foto: Reprodução/Instagram @jonreceitas

pudim de leite
Misericórdia! Foto: Reprodução/Instagram @jonreceitas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Tudo ia muito bem, uma galera comprando o pudim, até que umas cinco pessoas – não faça isso, gente! – encomendaram, mas não quiseram mais o pudim em cima da hora.

Assim, sem mais nem menos. Não pediram para cancelar o pedido e nem se deram ao trabalho de responder as mensagens do Jonas – um ou outro bloqueou o número dele.

Jonas vira a madrugada fazendo pudim

“Ou ficavam assim, ‘tô indo buscar, tô indo buscar’. A pessoa nunca chegava”.

Quer dizer, atrasava a produção dos outros pudins que o Jonas tinha pra fazer, sabe? Isso quando ele não tinha que ir pra rua comprar mais embalagens, mais materiais, enfim, empacou todo o trabalho dele.

homem segurando bolo chocolate cobertura morango
Ele faz o bolo de chocolate dele também! Foto: Reprodução/Instagram @jonreceitas

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

“Eu fico até às 3h da manhã fazendo pudins, sem almoçar na maioria das vezes. E faço com todo o amor, então se não pode pegar o produto ou acontecer algum imprevisto, avise com antecedência, dê uma explicação a outra pessoa que está fazendo algo pra você.”

Isso foi o que mais deixou Jonas chateado, a pessoa “sumir do mapa”, não dar nenhuma satisfação. Mas a reviravolta veio, e ela veio bonita!

400 pedidos de pudim num único dia!

O Vicente Carvalho, fundador do Razões, pediu o pudim do Jonas pra ver se o sabor era tão bom quanto a cara, e, meninas e meninos também, não é que é mesmo?

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Razões Para Acreditar (@razoesparaacreditar) em

Muita gente enalteceu o Jonas no post que fizemos no Insta – tem uns comentários bem engraçados rs – e as encomendas vão muito bem, obrigado!

“O negócio viralizou, cresceu, graças a Deus, tá dando certo!”

A média era de 12 encomendas por dia, só ontem, ele recebeu 400 encomendas! 😱

Jonas contou pra gente que vai precisar reestruturar o negócio inteiro se quiser atender todo mundo. 😁 Recebeu até ligação de emissora de TV para dar entrevista!

Ele também ganhou milhares de seguidores novos no @jonreceitas e muitas, mas muitas mensagens de incentivo!

Bora enaltecer o Jonas e, se você mora na região do Santa Cecília, qualquer dia é Dia de Pudim, a dieta que lute!

 

selo conteúdo original

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM





Desempregado investe último dinheiro pra aprender, fazer e vender pudim em SP: negócio decolou após desabafo! 3

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,987,420SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Conheça a agência que só emprega ex-detentos e dependentes químicos

A empresa foi fundada em 2011 e tem sede em Portland. Atualmente, ela atende cerca de 70 pessoas que cumpriram pena e estão se recuperando do vício em drogas.

Projeto leva cadeirantes para curtirem o mar em praias de Florianópolis

“Eu amo vir na praia, sentir a água do mar, tomar banho e brincar", comemora o garoto Wesley Ribeiro, 8 anos.

Com telas nas traseiras de caminhões, campanha ajuda em ultrapassagens

Quem nunca se viu com uma imensa vontade de ultrapassar alguém numa viagem? Pior ainda quando é um caminhão, que é enorme, dificulta a...

Ladrão devolve carro e deixa bilhete se desculpando

Após ter o seu fusca furtado, um eletricista recebeu a notícia que tanto esperava: o carro havia sido localizado. O que ele certamente não...

30 anos após 1ª Copa de futebol feminino, ex-jogadoras da seleção brasileira continuam amigas

Há exatos 30 anos, Elane marcou o primeiro gol da Seleção Brasileira na primeira Copa do Mundo de Futebol Feminino, realizada na China em...

Instagram

Desempregado investe último dinheiro pra aprender, fazer e vender pudim em SP: negócio decolou após desabafo! 4