Vídeo curioso mostra a evolução do corpo humano e nossas profundas ligações com outros seres

Ao mesmo tempo que o corpo humano é um organismo fantástico, ele também abriga várias partes que ficaram inutilizadas com a evolução biológica humana.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Estes órgãos que não são usados chamam-se vestigiais. E, apesar de não servirem para muita coisa, com certeza causam muita curiosidade.

Este vídeo então mostra formas de você saber se possui ou não alguns desses órgãos vestigiais.

De 10% a 15% das pessoas pode ver um tendão em seus pulsos que se conecta ao músculo palmar longo, por exemplo. Para nós não serve para nada, mas nos primatas é essencial.

Os seres humanos também têm três músculos em torno de seus ouvidos que permitem que algumas pessoas mexam eles.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Os órgãos vestigiais servem como um lembrete de nossa vasta história evolutiva e revela nossas profundas ligações com outros seres no planeta.

E conhecimento está longe de ser inútil 😉

Screen Shot 2016-05-05 at 8.31.09 AM Screen Shot 2016-05-05 at 8.31.38 AM Screen Shot 2016-05-05 at 8.31.44 AM Screen Shot 2016-05-05 at 8.32.47 AM

Fonte: Good

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,833,017SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Fotógrafo compra câmera roubada e procura antiga dona nas redes sociais pra devolver

Por Rio de Boas Notícias O fotógrafo Rodrigo Soares, 30 anos, de Montes Claros (MG), arriscou-se a ficar no prejuízo, mas não teve dúvidas: “só...

App permite a usuário fazer compras para pessoas de grupos de risco

Com as pessoas em quarentena, a plataforma de caronas de longa distância BlaBlaCar promoveu uma consulta à comunidade global da empresa sobre o que...

Homem de 97 anos se casa com mulher de 90 e diz: “Nunca é tarde para amar”

Se em algum momento você achou que é tarde para viver uma história de amor, esse caso pode mudar sua forma de pensar. O...

No Tocantins, mulheres quilombolas se destacam com produção agrícola sustentável

Formada há cerca de 90 anos em Santa Tereza (TO), a comunidade quilombola Barra da Aroeira reúne 97 famílias que produzem, do solo da...

Instagram