Vídeo mostra que ter opiniões diferentes só enriquecem o diálogo entre as pessoas

Duas perguntas simples – mas que ainda são tabus na sociedade – dão o tom do novo vídeo da SKOL que está nas redes sociais a partir desta segunda-feira (21). Existe amizade entre homem e mulher? E sexo no primeiro encontro? Curte ou não curte?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO


Clique no play e entenda mais sobre essa campanha da SKOL!

O desafio foi apresentado em uma máquina interativa colocada numa praça no centro do Rio e contou com a participação de pessoas que passaram por ali no início de agosto. A ação da F/Nazca Saatchi & Saatchi pretende mostrar que opiniões diferentes podem trazer novas perspectivas às pessoas, e é isso que SKOL incentiva.

Depois de responder a uma das perguntas, a pessoa deveria convidar alguém que também estivesse passando por ali para uma conversa. Depois de cada participante apresentar seus pontos de vistas, a máquina ofereceu uma SKOL gelada para um brinde que celebra o debate de ideias com respeito.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também:

Skol veste lata com as cores da bandeira LGBT e destina parte das vendas para Casa de acolhimento

Skol acerta novamente e faz edição especial de latas nas cores da nossa pele

Skol convida ilustradoras para recriarem pôsteres machistas da marca

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Em uma das conversas, uma moça e um rapaz discutem a amizade entre homens e mulheres. Ele não acredita muito nessa possibilidade. Já ela diz que pode “dormir de calcinha e sutiã” ao lado de amigos que nada vai acontecer. Em outro papo, uma mulher mais jovem e outra com mais idade falam sobre sexo no primeiro encontro. A mais velha não gosta muito da ideia, mas a mais jovem apresenta um ponto de vista diferente. No final, entendem que cada pessoa faz suas escolhas e ela não deve ser julgada por isso.

A ação dá continuidade à conversa iniciada na mais recente campanha de SKOL,  lançada em julho na TV aberta, que faz um convite às pessoas tomarem uma Skol com pessoas diferentes. A marca valoriza o encontro e debate  entre pessoas com opiniões diferentes, mas sempre ressalta a importância do respeito pelo gênero, idade, credo, raça ou orientação sexual de todas as pessoas.

“Acreditamos que abrir cada vez mais frentes de diálogo é a melhor forma de as pessoas evoluírem  e viverem uma vida mais rica. Queremos convidar as  pessoas, de diferentes formas, a quebrarem padrões e viverem  uma vida com mais respeito à diversidade do mundo atual”, comenta Daniel Feitoza, gerente de marketing de SKOL.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Fotos: Divulgação

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Família vive em barco abandonado na Bahia e comove internautas. “Chegamos a comer ração para cachorro”

Há três anos, a família, uma criança de 12 anos, seu pai e um idoso, vive em situação de extrema pobreza num barco abandonado num bairro em Salvador, Bahia. Com chuvas recorrentes na região, família tem medo do barco todo furado afundar.

Projeto anti-bullying da Finlândia chega a América Latina após sucesso na Europa

Uma vida inteira pode ser diferente se as crianças não sofrerem agressões de colegas na escola. É com essa premissa que existe o KiVa, um projeto anti-bullying...

Cachorro carrega balões de oxigênio para ajudar menina que precisa de ajuda para respirar

Quase diariamente postamos histórias fantásticas de animais que fazem ações incríveis para nós, os humanos. A pequena Alida Knoblock, de 4 anos, é mantida viva graças...

Vídeo de guarda civil alimentando cães de rua com frio e fome viraliza e emociona web (SP)

Na quarta-feira passada (28), um guarda civil de Santos, no litoral paulista, foi 'flagrado' alimentando três cachorros de rua que estavam passando fome no...

Jovem de 27 anos adota adolescente de 18 que tinha relacionamento difícil com família biológica

Elas têm idade para ser irmãs, você deve achar, mas são mãe e filha. A Juliana tinha 27 anos quando adotou a Maria Eduarda,...

Instagram