Vila Sésamo ganha personagem que mora em um lar adotivo

Como uma maneira de representar e trazer conforto a todas as crianças, a Vila Sésamo ganhou um personagem que vive em um lar adotivo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Karli e seus novos pais, Dalia e Clem, serão apresentados em uma série de vídeos, livros, quadrinhos e atividades interativas da Vila Sésamo como parte de uma iniciativa de inclusão e apoio a crianças, pais adotivos e prestadores de cuidados e acolhimento.

O Sesame Workshop, organização educacional sem fins lucrativos por trás do programa, diz que a personagem é um reforço essencial para o projeto “Vila Sésamo nas Comunidades”, que provê recursos financeiros, mantimentos, auxílio jurídico e psicológico a responsáveis por orfanatos, cuidadores de crianças e pais adotivos nos Estados Unidos.

Karlie será uma personagem bilíngue e surge especificamente para crianças que vivem em orfanatos e aquelas que foram adotadas. Ela fará com que essas crianças se sintam amadas e mais seguras nos locais onde moram.

Vila Sésamo estreia novo personagem muppet que mora em um lar adotivo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Nos Estados Unidos, o número de crianças adotadas cresceu por cinco anos consecutivos. Cerca de 40% delas tinham menos de 6 anos de idade.

Em resposta à crescente necessidade por recursos para atender crianças em vias de adoção, o Sesame Workshop fez uma parceria com especialistas no ramo da assistência social, pais adotivos e cuidadores.

Dentre os recursos, inclui-se estratégias pedagógicas para reforçar as relações entre adultos e crianças e mitigar os efeitos de experiências passadas e traumáticas.

“Ajudar uma criança em tudo o que ela precisa requer paciência, resiliência e sacrifício, e sabemos que adultos carinhosos têm o poder de amenizar os efeitos de experiências traumáticas em crianças pequenas”, disse Jeanette Betancourt, vice-presidente sênior de Impacto Social do Sesame Workshop.

“Queremos que os pais adotivos saibam que o que eles fazem é muito importante – eles têm o enorme desafio de construir, ou reconstruir, estruturas familiares inteiras, além de prover segurança e conforto para as crianças. Ao dar aos adultos as ferramentas de que precisam – e com a ajuda dos Muppets da Vila Sésamo-, podemos ajudar as crianças a se sentirem importantes e representadas. Podemos dar a elas esperanças quanto ao seu futuro.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Leia também: Não deixe que ninguém diga que seus pais adotivos não são seus pais verdadeiros

Compartilhe o post com seus amigos!

  • Siga o Razões no Instagram aqui.
  • Inscreva-se em nosso canal no Youtube aqui.
  • Curta o Razões no Facebook aqui.

Fonte: GGN/Fotos: Zach Hyman/Sesame Workshop

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,780,571SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Grupo de debate de alunos de Harvard perde competição para detentos de NY

Eles ganharam de todas as equipes da Ivy League por todo o país, mas quando a equipe de debate de Harvard enfrentou a dos presidiários de Nova...

Jovens empreendedores criam camiseta 100% biodegradável que pode ser ‘plantada’ e se transformar em alimentos para animais

Foi pensando em um mundo mais sustentável e consciente que a startup inglesa Volleback desenvolveu uma camiseta 100% biodegradável que pode ser "plantada". Desta maneira,...

Estudante de medicina adapta receita de paciente que não sabe ler

A ideia da receita com fitinhas coloridas deu bastante certo!

Cão abandonado ajuda clarinetista em música e é adotado na Ucrânia

Todos os dias o músico Sergei Ivanovich toca clarinete nas ruas da Ucrânia. Porém um dia, enquanto se ajeitava para iniciar, um cachorro abandonado se...

Resposta de mãe à bilhete da escola viraliza nas redes sociais

A resposta de uma das mães ao bilhete está repercutindo positivamente nas redes sociais por lembrar que os pais também são “responsáveis” pelas crianças, assim como tios e avós.

Instagram