Vizinhos e padaria acolhem moradores de prédio que pegou fogo em Curitiba

Um incêndio no 15º andar do prédio Bigorrilho, em Curitiba, deixou 80 moradores desalojados na madrugada da última quarta-feira (8). Era por volta das 5h quando as chamas começaram a se espalhar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apavorados, os moradores rapidamente começaram a deixar o prédio. As chamas provocaram a morte de uma pessoa e deixaram outra ferida. Foi quando os moradores do prédio vizinho pularam da cama, após ouvirem a movimentação, para iniciar um trabalho de acolhida.

A síndica do edifício Camapuã, Ângela Camargo, foi a primeira pessoa a descer até a rua e convidar seus vizinhos para entrar, ainda mais porque fazia frio e havia muitos idosos. A situação ficou ainda pior quando explosões no apartamento onde começou o incêndio começaram a lançar estilhaços na rua.

Ângela sabia que precisava abrigar os moradores do prédio em frente de alguma maneira. Sem nem pensar muito, ela liberou o salão de festas do edifício Camapuã e chamou todos para dentro. Por causa do nervosismo, muitos hesitaram, mas acabaram cedendo, principalmente depois que o Corpo de Bombeiros isolou o local para apagar o fogo.

“Eles foram descendo, alguns fizeram café. Todos tentavam achar maneira de acalmar essas pessoas”, disse a síndica ao jornal GAZETA DO POVO.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pouco tempo depois, foi a vez da padaria Requinte, vizinha do prédio atingido pelo fogo, a prestar solidariedade. A proprietária do estabelecimento, Fátima Regina Cazella, seguiu imediatamente para o local quando soube do incêndio.

Ao ver os moradores sendo acolhidos, ela decidiu se juntar a essa corrente do bem. “A gente levou uns sanduíches, mais café e água. Além de nossos clientes, são nossos vizinhos. Estamos há tantos anos juntos aqui que o mínimo que a gente pode fazer numa hora dessas é ser solidário com essas pessoas”, afirmou.

A Cosedi (Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis) conseguiu entrar no edifício Bigorrilho por volta das 9h. Enquanto tentam descobrir as possíveis causas do incêndio, os moradores ficarão fora de suas causas. Desabrigados, porém com o amparo e a solidariedade dos seus vizinhos.

Com informações do GAZETA DO POVO | Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

Relacionados

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

995,574FãsCurtir
1,911,213SeguidoresSeguir
9,323SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Idosa de 87 anos confecciona máscaras de proteção para distribuir gratuitamente no MA

Sem conseguir encontrar máscaras de proteção, a professora, bióloga e engenheira civil Renatha Costa uniu forças com sua avó, dona Bernarda, 87 anos, para...

Magazine Luiza doa 1.000 colchões e travesseiros para moradores de rua em Belém (PA)

Desde o último sábado (21), o Estádio Olímpico do Pará, o Mangueirão, passou a receber centenas de pessoas em situação de rua da Região Metropolitana...

Após ver família comendo restos do lixo, homem abre restaurante para servir pessoas carentes

O dono de um restaurante em Vila Velha (ES) abriu seu estabelecimento para atender gratuitamente pessoas em situação de rua durante a pandemia de...

Angelina Jolie doa R$ 5 milhões para manter merenda de alunos durante quarentena

A atriz Angelina Jolie, 44 anos, doou US$ 1 milhão (R$ 5,2 milhões) para manter a distribuição de merendas escolares para crianças de baixa...

Coronavírus ‘sela paz’ entre palestinos e israelenses: saúde é prioridade máxima!

Há anos o mundo não via um encontro pacífico entre palestinos e israelenses. A Autoridade Palestina e Israel sentaram na mesma mesa para firmar...

Instagram