Vizinhos e padaria acolhem moradores de prédio que pegou fogo em Curitiba

Um incêndio no 15º andar do prédio Bigorrilho, em Curitiba, deixou 80 moradores desalojados na madrugada da última quarta-feira (8). Era por volta das 5h quando as chamas começaram a se espalhar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apavorados, os moradores rapidamente começaram a deixar o prédio. As chamas provocaram a morte de uma pessoa e deixaram outra ferida. Foi quando os moradores do prédio vizinho pularam da cama, após ouvirem a movimentação, para iniciar um trabalho de acolhida.

A síndica do edifício Camapuã, Ângela Camargo, foi a primeira pessoa a descer até a rua e convidar seus vizinhos para entrar, ainda mais porque fazia frio e havia muitos idosos. A situação ficou ainda pior quando explosões no apartamento onde começou o incêndio começaram a lançar estilhaços na rua.

Ângela sabia que precisava abrigar os moradores do prédio em frente de alguma maneira. Sem nem pensar muito, ela liberou o salão de festas do edifício Camapuã e chamou todos para dentro. Por causa do nervosismo, muitos hesitaram, mas acabaram cedendo, principalmente depois que o Corpo de Bombeiros isolou o local para apagar o fogo.

“Eles foram descendo, alguns fizeram café. Todos tentavam achar maneira de acalmar essas pessoas”, disse a síndica ao jornal GAZETA DO POVO.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pouco tempo depois, foi a vez da padaria Requinte, vizinha do prédio atingido pelo fogo, a prestar solidariedade. A proprietária do estabelecimento, Fátima Regina Cazella, seguiu imediatamente para o local quando soube do incêndio.

Ao ver os moradores sendo acolhidos, ela decidiu se juntar a essa corrente do bem. “A gente levou uns sanduíches, mais café e água. Além de nossos clientes, são nossos vizinhos. Estamos há tantos anos juntos aqui que o mínimo que a gente pode fazer numa hora dessas é ser solidário com essas pessoas”, afirmou.

A Cosedi (Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis) conseguiu entrar no edifício Bigorrilho por volta das 9h. Enquanto tentam descobrir as possíveis causas do incêndio, os moradores ficarão fora de suas causas. Desabrigados, porém com o amparo e a solidariedade dos seus vizinhos.

Com informações do GAZETA DO POVO | Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
4,265,903SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Senado aprova projeto que criminaliza homofobia antes de votação no STF

A proposta prevê penas de 1 a 3 anos de reclusão para quem impedir ou restringir a manifestação de afeto.

Restaurantes fecham para clientes e servem exclusivamente vítimas das chuvas em BH

Desde sexta-feira (24), chuvas fortíssimas vêm atingindo todo o estado de Minas Gerais. A região mais afetada pelas chuvas é a Região Metropolitana de...

Nestlé lança ação para acelerar e dar visibilidade a projetos liderados por jovens em produtos; inscrições até 21/07

Todo ano, compartilhamos com vocês projetos liderados por jovens engajados em construir um amanhã melhor hoje! Atenta a essa realidade, e, mais do que isso,...

Estudantes do Pará desenvolvem barco movido a energia solar para ribeirinhos

A ideia é simplesmente fantástica e deve ajudar bastante as comunidades ribeirinhas. Para se deslocar nas cidades do estado do Pará, grande parte da...

Menina atropelada acidentalmente ganha prótese após perder dentes em acidente

Quando Cauã atropelou acidentalmente a pequena Haghatta, todos ao redor ficaram desesperados. Cauã não conseguiu segurar a emoção e caiu no choro, enquanto o...

Instagram