Vizinhos e padaria acolhem moradores de prédio que pegou fogo em Curitiba

Um incêndio no 15º andar do prédio Bigorrilho, em Curitiba, deixou 80 moradores desalojados na madrugada da última quarta-feira (8). Era por volta das 5h quando as chamas começaram a se espalhar.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Apavorados, os moradores rapidamente começaram a deixar o prédio. As chamas provocaram a morte de uma pessoa e deixaram outra ferida. Foi quando os moradores do prédio vizinho pularam da cama, após ouvirem a movimentação, para iniciar um trabalho de acolhida.

A síndica do edifício Camapuã, Ângela Camargo, foi a primeira pessoa a descer até a rua e convidar seus vizinhos para entrar, ainda mais porque fazia frio e havia muitos idosos. A situação ficou ainda pior quando explosões no apartamento onde começou o incêndio começaram a lançar estilhaços na rua.

Ângela sabia que precisava abrigar os moradores do prédio em frente de alguma maneira. Sem nem pensar muito, ela liberou o salão de festas do edifício Camapuã e chamou todos para dentro. Por causa do nervosismo, muitos hesitaram, mas acabaram cedendo, principalmente depois que o Corpo de Bombeiros isolou o local para apagar o fogo.

“Eles foram descendo, alguns fizeram café. Todos tentavam achar maneira de acalmar essas pessoas”, disse a síndica ao jornal GAZETA DO POVO.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Pouco tempo depois, foi a vez da padaria Requinte, vizinha do prédio atingido pelo fogo, a prestar solidariedade. A proprietária do estabelecimento, Fátima Regina Cazella, seguiu imediatamente para o local quando soube do incêndio.

Ao ver os moradores sendo acolhidos, ela decidiu se juntar a essa corrente do bem. “A gente levou uns sanduíches, mais café e água. Além de nossos clientes, são nossos vizinhos. Estamos há tantos anos juntos aqui que o mínimo que a gente pode fazer numa hora dessas é ser solidário com essas pessoas”, afirmou.

A Cosedi (Comissão de Segurança de Edificações e Imóveis) conseguiu entrar no edifício Bigorrilho por volta das 9h. Enquanto tentam descobrir as possíveis causas do incêndio, os moradores ficarão fora de suas causas. Desabrigados, porém com o amparo e a solidariedade dos seus vizinhos.

Com informações do GAZETA DO POVO | Foto: Aniele Nascimento/Gazeta do Povo

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Vizinhos e padaria acolhem moradores de prédio que pegou fogo em Curitiba 2

Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
5,078,673SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Filho que se tornou dentista com apoio do pai presenteia ele com Fusca 1978: ‘Pura gratidão’

Os pais desejam sempre o melhor para seus filhos e sempre têm planos para eles, seja uma boa educação, seja uma profissão de sucesso....

Médicos de Brasília trocam exame de vista por cobertores para desabrigados

Ajudando quem não pode pagar pelo exame e os moradores em situação de rua: excelente iniciativa!

Motorista ajuda idoso com deficiência visual a descer de ônibus e atravessar rua em SC

Um flagra de um momento do cotidiano chamou a atenção e emocionou Angela Sosa Mazzei, de Palhoça (SC), na última sexta-feira (21). Ela estava...

Curta emociona ao mostrar primeiro contato de pai com filha trans

O site NLucon, uma das maiores referências sobre conteúdo na comunidade LGBTI+ publicou recentemente sobre um curta que merece destaque. Trata-se de "Real Thing",...

Primeira instrutora de Yoga com Síndrome de Down, Jessica Parsons oferece aulas mais inclusivas

Jessica Parsons é uma das primeiras pessoas com essa condição genética a ensinar a prática.

Instagram

Vizinhos e padaria acolhem moradores de prédio que pegou fogo em Curitiba 3