Motoboy de SP que cortou cabelo de morador de rua sonha ter sua própria barbearia

Johnny Galdino trabalha como motoboy em uma pizzaria. Certo dia, ele foi abordado pelo Sr. Sebastião, um morador de rua que pediu algo para comer e comentou estar incomodado com o cabelo, que estava grande demais.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Johnny, que além de ser motoboy faz curso de barbearia, se dispôs a cortar o cabelo do Sr. Sebastião, atitude que viralizou Brasil afora e chegou até nós.

O rapaz não quer mais continuar trabalhando como motoboy, pois acha muito perigoso. Criamos então uma vaquinha para realizar o sonho dele em ter sua própria barbearia e prover uma vida melhor para sua filha de 3 meses. Vamos transformar essa história juntos? Clique aqui e faça uma contribuição!

voaa vaquinha motoboy johnny cortou cabelo morador rua

“Eu não quero mais ficar na moto, eu penso muito na minha filha. Na barbearia, além de ser meu sonho, o perigo é menor do que estar o dia todo numa moto, um acidente de moto pode ser trágico”, disse o motoboy.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Johnny tem 33 anos e mora em Indaiatuba (SP). Sua filha pequena mora com a mãe biológica.

voaa vaquinha motoboy johnny cortou cabelo morador rua

O papai de primeira viagem tem uma ótima relação com a mãe de sua filha e ajuda com o valor que consegue para o sustento da pequena. Ele gostaria de poder fazer mais por elas, mas ganha pouco como motoboy, geralmente por volta de um salário, dependendo do movimento e das horas trabalhadas.

Acesse o site da campanha clicando aqui e faça já uma doação!

voaa vaquinha motoboy johnny cortou cabelo morador rua

Ele trabalha como motoboy em um restaurante das 11h às 14h, e em uma pizzaria das 18h à 00h. Além desse trabalho, iniciou um curso de barbeiro e corta o cabelo na casa das pessoas.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Johnny sentiu vontade em ser barbeiro, quando se disponibilizou a ajudar uma amiga que precisava de modelo no curso de cabeleireiro e o incentivou a começar um curso de barbeiro. Em dezembro deste ano, Johnny já consegue o seu diploma!

Vamos juntos ajudá-lo, como um ato de amor também?!

Clique aqui para acessar o site da vaquinha!

Aceitamos doações via Pix, sem valor mínimo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para isso, basta copiar o código na finalização da doação e colar na área “PIX COPIA E COLA” do seu banco para colaborar com essa história.

Para pagamentos em boleto, cartão de crédito e PayPal, o valor mínimo da doação na plataforma é de R$ 25,00. Se você quiser, pode combinar com os amigos e dividir o valor entre vocês, que tal?

A equipe da VOAA apura todas as vaquinhas publicadas na plataforma. Acompanhamos as histórias antes, durante e após finalizar as campanhas em nossas redes sociais. Acesse todos os desfechos também pelas matérias no site do Razões clicando aqui.

Fotos: VOAA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM







Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,956,757SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Após diagnóstico de autismo, empreendedor criou um dos maiores negócios de impacto social no país

Como criar um negócio que incentive a pessoa a fazer o bem e recompensá-la por isso? E como conseguir o apoio de empresas para...

Artista transforma rochas em pinturas incríveis de animais. Veja 30 imagens!

O pintor italiano, Roberto Rizzo, usa uma tela pra lá de incomum em suas obras de arte: pedras. Isso mesmo! Ele faz pinturas incríveis...

Estudantes criam linha direta para levar conforto a idosos solitários

O período prolongado de quarentena e distanciamento social pode ser bastante solitário, e talvez ainda mais para os idosos. A ausência de visitas de familiares...

Dado como morto e com paralisia cerebral, indiano conclui doutorado

O indiano Akshansh Gupta, 32 anos, terminou recentemente seu doutorado em interface cérebro-computador na prestigiada Universidae Jawaharial Nehru, em seu país natal. Gupta, dado como...

Cego desde os 6 anos, homem reflete sobre a falta de acessibilidade no Brasil

O Marcos Lima foi o primeiro cego brasileiro a esquiar, mas encontra dificuldades para pegar um ônibus no Rio de Janeiro.

Instagram