Mulher que teve perna amputada devido a trombose vai ganhar prótese graças a vaquinha

Batemos a meta! ❤️ Depois de tantas lutas e dificuldades, Fabíola da Silva, 30, ganhou uma nova chance de vida.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

A vaquinha para Fabi arrecadou R$ 51.260,23 através de 1040 transformadores (a meta era R$ 50 mil).

vaquinha voaa meta batida mãe perdeu perna compra de prótese

Pouco após o nascimento do seu quarto filho, a pernambucana de Recife sofreu uma trombose diagnosticada tardiamente. Como resultado, ela perdeu a perna esquerda. Mãe solo de quatro crianças (de 1, 5, 6 e 8 anos), ela dizia que não conseguia mais se olhar no espelho e se aceitar.

Agora, com os recursos da vaquinha, Fabi vai poder comprar uma prótese e assim, voltar a trabalhar e ter a independência que tanto sonha para cuidar de seus pequenos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Parte dos recursos da campanha serão usados para o sustento e manutenção da casa da pernambucana, que ainda está desempregada.

Muito obrigado a todos que doaram!!! 🙏

 

View this post on Instagram

 

Uma publicação compartilhada por VOAA – a vaquinha do Razōes (@voaa_vaquinhadorazoes)

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Relembre a história

Tudo que Fabíola mais deseja hoje é ter de volta sua independência. Recentemente, completou-se 1 ano desde a amputação.

Na época, ela era casada, mas foi abandonada pelo pai de seus filhos quando ainda estava internada para amputar a perna. Ele nunca mais ajudou ela com os custos de casa. 😞

vaquinha voaa meta batida mãe perdeu perna compra de prótese

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Atualmente, Fabíola mora com a sua mãe, dona Aurila, 55 anos, e um irmão adotivo que tem autismo. Com o seu benefício negado, a única renda deles é um auxílio do Governo que o irmão recebe. A família vinha contando com doações para não faltar alimento em casa.

Como tudo aconteceu

Em maio do ano passado, seu pai faleceu vítima da Covid-19, quando Fabi ainda estava grávida. Nessa mesma época, também contraiu o vírus.

Uma semana depois do falecimento, a pernambucana começou a sentir muitas dores e acabou tendo seu bebê em casa, com uma gestação de 8 meses apenas.

Pouco antes do bebê completar 3 semanas de vida, Fabíola notou uma estranha coloração na perna, onde sentia um forte incômodo.

Diagnóstico tardio

Foi para o Pronto Socorro, mas descartaram a hipótese de trombose, instruindo ela a procurar um especialista. Com a ajuda de amigos, Fabi conseguiu uma consulta particular, mas não teve como pagar os exames.

Sem opções, voltou então ao hospital público, onde, pela segunda vez descartaram a trombose. Dias depois, cortou as unhas do pé, e notou que elas começaram a infeccionar e necrosar.

E lá foi Fabíola de novo para o hospital, desta vez, sendo internada às pressas para a cirurgia. Médicos disseram então que ela tinha trombose na artéria.

Internação e amputações

A mãe solo ficou internada por vários meses, sendo submetida a sucessivas amputações: primeiro os dedos, depois uma parte do pé da perna direita.

Em setembro, enfim, ela teve alta, mas teve que voltar ao hospital no dia seguinte, com fortes dores. Após alguns exames, constatou-se que a circulação só estava ocorrendo do joelho para cima, para baixo não tinha mais nada.

Para evitar que o problema se agravasse, Fabíola teve que amputar do joelho para baixo. Foi um choque para ela, que sempre foi uma mulher muito ativa fisicamente: entrou em depressão e na época tentou até suicídio.

“Posso até ter perdido minha perna, mas agradeço a Deus todos os dias pelas suas bênçãos. O importante é que estou viva pra poder criar meus filhos; não está sendo fácil, mas logo logo tudo irá melhorar com fé em Deus”, disse.

Fotos: VOAA

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM




Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,847,081SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Catadora de recicláveis do RN consegue reformar sua casa graças à mobilização de mais de 500 pessoas

A simpática Zefinha, de 63 anos, ficou viúva há 33 anos e desde então vive como catadora de recicláveis em Macaíba (RN). Vivendo sozinha...

Loja italiana abre as portas para cães de rua e incentiva adoção

Os habitantes da Catânia, uma comuna italiana localizada no coração da Sicília, ficaram bastante satisfeitos com a atitude de uma loja local da Ikea,...

Boticário dá 20% de desconto para quem entregar embalagens vazias

Aquela campanha de logística reversa que todo mundo ama.

Cachorro de vizinha entrega mantimentos para idosa com problemas respiratórios

Sunny é um golden retriever e há semanas leva mantimentos para uma vizinha idosa na porta da sua casa. A vizinha se chama Renee, amiga...

Moradora do DF esquece carro aberto e é surpreendida com bilhete de homem que fechou o veículo

São desses pequenos/grandes gestos no qual sempre nos referimos aqui no RPA! A administradora Lívia Perdigão Kotama, 27 anos, passou por um episódio curioso nesta...

Instagram