Brasileiro cria vaquinha para ajudar amigo refugiado a tirar família do Sudão do Sul

Há três meses, o brasileiro vem recebendo mensagens com pedidos de socorro do africano que deixou o Sudão do Sul para se refugiar em Uganda: “Ele só tem a mim para ajudá-lo”.


Brasileiro cria vaquinha para ajudar amigo refugiado a tirar família do Sudão do Sul
PUBLICIDADE ANUNCIE

Uma linda amizade que teve início em 2013, aqui no Brasil, tem sido agora a única esperança do africano Abel, que há poucos dias deixou o Sudão do Sul para se refugiar em Uganda com a ACNUR (Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados).

Agora, Abel precisa de ajuda para tirar a sua família do Sudão do Sul e para recomeçar em seu novo lar. Para ajudá-lo, lançamos a sua vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

Abel conheceu o brasileiro e designer gráfico, Bruno Vinicius Maciel dos Santos, na Jornada Mundial da Juventude que aconteceu no Rio de Janeiro com a presença do Papa Francisco. O que ambos não imaginavam que essa amizade se estenderia por anos.

“Mantemos contato. Sempre conversamos por Facebook ou Whatsapp. Mas faz uns três meses que comecei a perceber que estava acontecendo algo com ele, eu sentia pelas suas mensagens. Foi quando ele me pediu ajuda para tirá-lo do país”, afirmou Bruno.

africanos e brasileiros na Jornada Mundial que aconteceu em 2016 no Rio de Janeiro
Abel conheceu o brasileiro e designer gráfico, Bruno Vinicius Maciel dos Santos, na Jornada Mundial da Juventude que aconteceu no Rio de Janeiro, em 2013. Foto: Arquivo Pessoal

Do lado de cá, Bruno tentou fazer de tudo, juntar dinheiro, conversar com outras pessoas, pois ele era, e é, a única esperança de uma vida melhor para Abel.

Porém, a situação em que o africano vivia era muito triste, por conta das guerras civis que estão ocorrendo no país, passava fome e não tinha dinheiro. Como ele não podia esperar, pegou o dinheiro que conseguiu e foi sozinho para Uganda.

Abel precisa de ajuda para tirar a sua família do Sudão do Sul e para recomeçar em seu novo lar. Para ajudá-lo, lançamos a sua vaquinha na VOAA. Clique aqui e contribua.

PUBLICIDADE ANUNCIE
africanos com bandeira do Canadá na Jornada Mundial
Refugiado quer tirar a família do Sudão do Sul. Foto: Arquivo Pessoal

Refugiado pede ajuda para tirar a família do Sudão do Sul

O plano de Abel era ir com a família para Uganda, país que tem sido o recomeço de muitos refugiados que estão deixando Sudão do Sul por conta das guerras civis.

De acordo com a ACNUR, atualmente, Uganda abriga 1,2 milhão de refugiados.

Abel teria que pegar um voo de Yambio para Juba, capital do Sudão do Sul. Sem dinheiro e passando fome, pediu socorro ao amigo brasileiro.

“Ele precisava pegar esse voo e de lá ir até Uganda. Me pediu ajuda, precisava de mil dólares”, explicou Bruno.

africano do Sudão do Sul refugiado em Uganda
Africano Abel pede ajuda para refugiar a família em Uganda Foto: Arquivo Pessoal

Numa atitude desesperadora, Abel não conseguiu esperar a ajuda do Bruno e partiu para Uganda sozinho esta semana.

O refugiado explicou ainda a Bruno que precisava ser de avião, pois pegar a estrada era perigoso.

Seria menos caro se viajássemos de Yambio a Juba por terra, mas as viagens rodoviárias são inseguras e não garantidas, há sequestros e até assassinatos ou amputações”, escreveu em e-mail a Bruno.

Povo do Sudão do Sul está vivendo miséria e violência com as guerras civis no país

Em fevereiro de 2011, a população do Sudão – país localizado na região norte da África – foi às urnas para definir, em referendo, a separação e emancipação da região na porção meridional do país. Com a aprovação de esmagadores 98,8% dos votantes, nasceu o Sudão do Sul.

Apesar das intensas celebrações nas ruas, não tardou para que a população percebesse que havia muito pouco para comemorar, pois o novo país nascia com graves convulsões sociais e pesados desafios a enfrentar.

Para piorar, os conflitos com os vizinhos do norte foram retomados em função das indefinições no estabelecimento das fronteiras entre os dois países, que disputam regiões ricas em petróleo.



Ajude Abel a tirar a sua família do Sudão do Sul e recomeçar suas vidas em Uganda. Clique aqui e contribua.

 

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar