Em menos de 24h, bate a meta da vaquinha para família que vive em barco na Bahia

Há três anos, a família, uma criança de 12 anos, seu pai e um idoso, vive em situação de extrema pobreza num barco abandonado num bairro em Salvador, Bahia. Internautas se comoveram com a história e criaram uma vaquinha.


Em menos de 24h, bate a meta da vaquinha para família que vive em barco na Bahia
PUBLICIDADE ANUNCIE

Em menos de 24 horas, batemos a meta da vaquinha para ajudar a Clarinha, de 12 anos, e o seu pai Carlos e o seu avô Nivaldo, a saírem da situação de extrema pobreza que viviam há 3 anos num barco encalhado no bairro Ribeira, em Salvador Bahia. Vocês são incríveis! <3

Com o dinheiro, a família poderá mobiliar uma casinha, pagar as contas mensais e se manter por um bom tempo. A ideia é deles investirem num negócio, já que eles vivem só de benefícios públicos (que conseguiram há poucos dias).

Todo o valor a mais será para estender esse suporte à família. Para ajudá-los, clique aqui e contribua. Para quem não acompanhou essa história, clique aqui e acesse a matéria completa.

menina que mora no marco ao lado do pai
A vaquinha é para tirar a família que vive no barco da situação de extrema pobreza. Foto: Arquivo pessoal

Após repercussão, família que mora no barco é assistida pela Prefeitura

Foi confirmado com a Prefeitura de Salvador e com a @sempresalvador que, com a repercussão da história, a família começou a ser assistida pela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (SEMPRE) e CRAS Itapagipe, deixando o seu Carlos apto para recebimento de benefícios. E esta semana, o seu Carlos já poderá sacar também o aluguel social.

PUBLICIDADE ANUNCIE
jornal entrevista gerente da SEMPRE e morador do barco
Família que vive no barco receberá assistência da Prefeitura Foto: Reprodução/Instagram @sempresalvador

A SEMPRE enviou uma nota ao Razões sobre o caso da família:

“A Secretaria Municipal de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) realizou o atendimento da família que vivia em um barco, no bairro da Ribeira, efetuou cadastro no Cadúnico e encaminhou para benefícios socioassistenciais como o auxílio moradia. Técnicos acompanharam a família para realização do saque da primeira parcela.

A escolha do imóvel e o contrato de locação são de livre escolha e de responsabilidade do beneficiário, e não há interferência da Secretaria. 

Ressaltamos que os técnicos do CRAS Itapagipe realizarão o acompanhamento da família, ofertando programas, serviços e benefícios socioassistenciais, para que superem a condição de vulnerabilidade e risco social”.

Que ótima notícia, não? Nós seguimos acreditando aqui. Em menos de 24h, bate a meta da vaquinha para família que vive em barco na Bahia 1

 

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar