Internautas fazem vaquinha para ajudar idosa arrastada por carro em Taguatinga (DF)


Internautas fazem vaquinha para custear despesas de idosa arrastada por carro em Taguatinga (DF)
PUBLICIDADE ANUNCIE

A diarista Marina Izidoro de Morais, 63 anos, foi brutalmente arrastada por um carro por mais de 100 metros em Taguatinga, ela vendia balões em uma festa junina quando um casal agarrou os produtos e arrancou com o veículo, levando a idosa junto. Fizemos uma vaquinha para ajudar a cobrir os prejuízos, contribua aqui.

“Quando eu fecho os olhos, ainda me vejo sendo arrastada pelo asfalto. Quando essa imagem passa na minha cabeça, fico desesperada, porque foi uma cena horrível. Estou completamente traumatizada. Sou apenas uma senhora que estava trabalhando”, lamenta a idosa.

Marina conta ter chegado ao evento às 11 horas da manhã no Colégio Marista, onde vende balões de gás hélio do lado de fora há quatro anos. Cada balão custa R$ 15 e sua venda complementa a renda de Marina, que ainda não é aposentada.

Barbárie

Ela conta ter trabalhado o dia todo naquele dia, e ao final da festa junina, já se preparava para ir embora. Nesse momento, foi abordada por um casal que ocupava uma Mercedes branca, avaliada em R$ 220 mil.

“A mulher, que estava no passageiro, perguntou o valor. Quando eu disse, ela pediu um desconto e, como já era o fim do evento, disse que fazia a R$ 10. Mesmo assim, ela não quis. Então, expliquei que eu revendo os balões e, por isso, não tinha como descer o preço. Aí, eles ficaram reclamando. Foi quando o dono dos produtos me ligou e eu atendi. Ao fundo, mandaram eu desligar, me xingando”, relata a idosa.

[Ajude Dona Marina a não ficar no prejuízo, contribua na vaquinha que fizemos aqui]

Quando desligou a ligação, Marina mais uma vez se dirigiu até a porta do carro. “Eles disseram que iriam levar três balões, dois de menino e um de menina. Então, me abaixei para pegar os produtos, que estavam amarrados no meu braço. Nessa hora, a mulher agarrou as cordas, fechou o vidro e o motorista acelerou o carro, arrancando de uma vez”, detalha.

Internautas fazem vaquinha para custear despesas de idosa arrastada por carro em Taguatinga (DF)

O tempo que a idosa ficou presa ao veículo foi traumático e marcou para sempre a vida dela. “Eu pensei que estaria dentro de um caixão. Eu estou toda machucada, mas estou bem”, diz a idosa à reportagem, visivelmente abalada. “Quando me lembro do que passei, só agradeço a Deus pelo livramento. Foi a pior coisa que passei na minha vida. Ao fim de tudo, só me vi rodeada de gente”, acrescenta.

Testemunhas que estavam na porta da escola no momento do acontecido acionaram imediatamente a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros e prestaram os primeiros socorros à Marina.

PUBLICIDADE ANUNCIE

Ela foi levada a um hospital local, onde os médicos analisaram seus ferimentos e constataram que todos, felizmente, haviam sido superficiais. Exames posteriores também não indicaram lesões internas. Ainda há uma tomografia da cabeça da vítima pendente.

Assim que recebeu alta do hospital, a diarista procurou a 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul) para registrar um boletim de ocorrência por lesão corporal.

Policiais encaminharam ela ao Instituto Médico Legal (IML), onde ela passou por exames de corpo de delito. Apesar do boletim ter sido feito na 21ª Delegacia, a investigação ficará a cargo da 12ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Centro). Quem tiver informações pode colaborar ligando anonimamente para o 197.

Prejuízo

Marina perdeu boa parte do dinheiro que havia ganho nas oito horas de trabalho na festa junina quando foi arrastada pelo carro. Para piorar, o casal que estava na Mercedes levou vários balões da idosa. Os que sobraram, estouraram durante o ato de covardia.

Os ferimentos espalhados pelo corpo da vítima a impedem de trabalhar – pelo menos nesta semana – causando um prejuízo de no mínimo R$ 380.

“Eu perdi muito com essa situação. Mas, dos males, é o menor. Eu estou viva. O dinheiro que sobrou das vendas do sábado (15) eu vou dar ao dono dos balões, que também ficou chateado com a situação e pelo prejuízo. Mas as diárias que eu ia fazer essa semana, vou perder, pois não consigo trabalhar. É assim que eu pago meu aluguel e contribuo para o INSS, pois não sou aposentada ainda”, lamenta Marina. Por isso, fizemos uma vaquinha online para ajudá-la a não ficar no prejuízo, contribua aqui.

Internautas fazem vaquinha para custear despesas de idosa arrastada por carro em Taguatinga (DF)

Tudo que a idosa deseja agora é que a polícia encontre os responsáveis pelo crime e os faça responder pelo ato perante à lei: justiça. “Eles não tiveram respeito nenhum por mim, pelo meu trabalho e pela minha vida. Eu só quero que eles sejam pegos e paguem pelo que fizeram comigo”, finaliza.

Vaquinha

Nós ficamos sabendo da história da Dona Marina através da Lorena Loschi, e rapidamente pensamos em fazer alguma coisa, pois não podíamos deixar essa história passar impune, por isso, estamos atrás de um advogado que possa auxiliá-la em um processo contra os condutores do veículo, e criamos uma vaquinha na plataforma VOAA, para que dona Marina possa se curar sem ter um prejuízo por não trabalhar, contribua aqui.

Fonte: Correio Braziliense/Fotos: Reprodução/YouTube

PUBLICIDADE ANUNCIE


PUBLICIDADE ANUNCIE

Comentários no Facebook

Acessar

Resetar senha

Voltar para
Acessar