Você sabia que o captcha que você digita na internet pode ajudar a mudar o mundo?

Tempo atrás, o Captcha, aquelas palavras que digitamos antes de baixar alguma coisa ou verificação de contas, não tinham utilidade nenhuma além de evitar fraudes.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Percebendo isso, um dos inventores da ferramenta, Luis von Ahn, resolveu dar outra utilidade para o Captcha. Quando você digita uma palavra nesta ferramenta, você pode estar ajudando a digitalizar livros.

O que? Como assim?

Sim, se você perceber que o Captcha que está escrevendo é do projeto ReCaptcha, você está ajudando a digitalizar livros para o computador.

Para entender: há um processo automático que digitaliza as obras para um formato digital, mas o sistema do computador tem dificuldades em ler algumas palavras de livros mais antigos. Assim, essas palavras que o sistema não compreende são jogadas no Captcha, nós as reconhecemos e ajudamos o mundo a ter mais livros digitais. Legal né?

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para saber que o que escrevemos está correto, eles disponibilizam duas palavras: uma que o computador sabe e outra que ele não compreende. Ao acertar a que o computador já sabe, ele automaticamente entende que você também acertará a que ele não entende.

São mais de 200 milhões de ReCaptchas resolvidos todos os dias, o que dá cerca de 5 milhões de livros por ano. Isso tudo está explicado no vídeo abaixo, em que Luis também fala sobre outro projeto colaborativo para aprender novas línguas: é o Duolingo. Veja a apresentação dele no TEDxCMU:

Ctrl + C Ctrl + V do site Engenharia É

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,286,141SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Designers holandeses transformam algas em bioplástico para impressão em 3D

O bioplástico poderá ser usado na fabricação de vários objetos do nosso dia a dia.

Nova-iorquinos ‘burlam’ proibição de cães no metrô com ideia genial

A lei não é muito clara quando ao transporte dos animais em mochilas, por exemplo.

e-Estônia: um país inteiro como exemplo para as cidades inteligentes

Até o início dos anos 1990, o conceito de cidades inteligentes era mais uma discussão acadêmica do que uma prática do dia a dia....

Prefeito de Porto Velho (RO) doará salário de R$ 21 mil para assistência social por 4 anos

Neste período, ele pretende se manter apenas com salário que recebe como empresário.

Britânico de 15 anos cria teste que detecta Alzheimer 10 anos antes dos primeiros sintomas

O britânico Krtin Nithiyanandam, estudante da cidade de Epsom, Surrey, tem apenas 15 anos, mas já conseguiu criar um teste que consegue identificar a...

Instagram

Você sabia que o captcha que você digita na internet pode ajudar a mudar o mundo? 2