Voluntários entregam cobertores e quentinhas a moradores de rua em Salvador

É no mês de junho que começa o inverno, estação marcada pelas fortes chuvas e tempo frio. A baixa temperatura é um clima convidativo para muitos, mas não para as pessoas que vivem em situação de rua.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Para amenizar os transtornos causados pela estação, voluntários do Grupo Pão Nosso Salvador levaram 150 quentinhas e cobertores a moradores de rua em diversas regiões da capital baiana no início deste mês. Pessoas com histórias parecidas com a da Ana Paula, uma mulher trans que busca recomeçar sua vida do zero, clique aqui e saiba como ajudá-la.

Everton Santana, um dos voluntários, acredita que o inverno é a época do ano que essas pessoas mais precisam de ajuda. “Trabalhamos com as quentinhas de janeiro a dezembro e, durante as entregas, percebemos que as pessoas que têm a rua como sua casa, isso inclui até mesmo mães com crianças, precisam se proteger do tempo frio nas noites de inverno. Por isso, fazemos uma campanha no mês de junho para arrecadar cobertores e agasalhos entre os voluntários e pessoas próximas.”

voluntários entregam quentinhas cobertores moradores rua
Foto: Divulgação

Conhecendo o Grupo Pão Nosso

O projeto surgiu de um grupo de amigos que tinha o sonho de realizar um trabalho social. Desde então, há dez anos seguem realizando a entrega das quentinhas em um domingo de cada mês.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Como não contam com um espaço próprio, os voluntários se reúnem em uma escola no bairro de Sussuarana, onde preparam os alimentos, embalam e saem para a entrega. Santana diz que tudo é feito por meio de doações. “Desde a comida até os cobertores tudo é conseguido com as pessoas que conhecem o nosso trabalho e se dispõem a nos ajudar de forma financeira e material.”

voluntários entregam quentinhas cobertores moradores rua
Foto: Divulgação

Além das quentinhas

O encontro aos domingos é sagrado. Tudo começa cedo, às 8h, é dado o início para a preparação dos alimentos: arroz, feijão, soja e farofa para a quentinha que leva como complemento pão, suco e água. Mas, segundo a voluntária Tainã Mamede, o compromisso dos voluntários com a tarefa vai além da entrega das roupas e do alimento: amor e atenção são aspectos fundamentais e que fazem toda a diferença.

voluntários entregam quentinhas cobertores moradores rua
Foto: Divulgação

“O alimento só vai atender as necessidades fisiológicas do corpo, por isso oferecemos, além disso, amor, cuidado, sorriso…um ato que mostra aos nossos irmãos de rua o quanto há pessoas que se importam com eles, que estamos ali, enxergando aquela situação.”

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Como ajudar

As doações, muitas vezes, chegam por meio das redes sociais. Presente no Instagram e Facebook é também por lá que são divulgadas as ações. Interessados em colaborar podem acessar os perfis do Grupo Pão Nosso Salvador e entrar em contato por mensagem.

Inverno à vista: voluntários entregam quentinhas e cobertores a moradores de rua em Salvador
Foto: Divulgação

Você conhece o VOAA? VOAA significa vaquinha online com amor e afeto. E é do Razões! Se existe uma história triste, lutamos para transformar em final feliz. Acesse e nos ajude a mudar histórias.

 

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM






Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,988,551SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Marido acompanha e auxilia a mulher durante todo o parto na água

O parto, assim como conceber um filho, é uma experiência unicamente feminina, o marido é o acompanhante, e não o protagonista, mas não no...

Idoso cego que tocava gaita para sobreviver, reforma casa após vaquinha do Razões

Vocês lembram do Seu Jassenir? Esse senhorzinho fofo que nos emocionou com a sua história hoje tem um lar digno para viver e não...

Esse programa de programação para meninas em Gana está quebrando estereótipos

Regina Agyare não incluía inicialmente meninos em sua turma de programação. Mas depois de um estudante do sexo masculino expressar seu descontentamento ao ver "meninas...

Pequeno Beagle salva menina de 11 anos de ser sequestrada

Uma menina de 11 anos foi quase sequestrada na manhã deste último domingo, 21, em Pasadena, Estados Unidos, enquanto passeava com seu cachorro, segundo...

Fãs arrecadam dinheiro para vendedora que perdeu mercadoria em show do Coldplay

Ao ver a jovem desesperada, o público se mobilizou para arrecadar dinheiro e cobrir a perda dos produtos. O estudante Luis Fernando Eiras registrou a cena e compartilhou nas redes sociais. O post já teve mais de 113 mil curtidas.

Instagram