Vovô de 90 anos faz faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Carlos Augusto Manço não é só o aluno mais experiente da sua turma, mas também o mais querido e o mais presente nas aulas. O vovô fez vestibular aos 90 anos, foi aprovado e se matriculou no curso de Arquitetura e Urbanismo de uma faculdade em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Aposentado há quase 25 anos, depois de trabalhar por mais e 35 anos no Hospital das Clínicas (HC) de Ribeirão Preto como desenhista de projetos, o vovô voltou para a sala de aula para manter a mente ativa.

Ao G1, Augusto falou que “se você para de estudar a cabeça para de aprender”. Ele já estava cogitando essa possibilidade há algum tempo. Até que um dia tomou coragem e fez sua inscrição no vestibular.

Leia também: Ela venceu o preconceito na faculdade de Moda e hoje é referência

O vovô fez a pontuação que precisava e garantiu sua vaga. Ele conta que foi bem recebido tanto pelos colegas quanto pelos professores. Augusto admite que se sentia meio deslocado no início das aulas porque estava cercado por jovens com idades para serem seus netos.

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Hoje, ele está mais relaxado e tem a vantagem de saber o conteúdo de algumas matérias. Augusto virou até uma espécie de consultor dos colegas quando ele domina os assuntos debatidos. Ao mesmo tempo em que os colegas o ajudam a entender termos técnicos que não eram usados na sua juventude.

Ele também precisou criar uma rotina de estudos para dar conta das atividades da faculdade. Mas alguns trabalhos ainda passam batido e os professores não fazem corpo mole. Outra dificuldade é que os desenhos são feitos no computador. Acostumado a desenhar à mão, Augusto está se adaptando às novas tecnologias.

Uma lição importante que ele aprendeu ao longo dos anos é que todo trabalho deve ser feito com amor. Tudo o que fazemos reflete os sentimentos que carregamos dentro de nós. Para Augusto, um trabalho feito com amor é um trabalho bem feito.

O vovô também coloca amor nas pinturas que faz. Um hobby que compartilhava com a esposa, que morreu depois de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC) um ano atrás. Ele mesmo pintou os quadros que decoram a sala da casa onde vive.

crédito da foto: Leonardo Rodrigues/G1

PUBLICIDADE

CONTINUE LENDO ABAIXO

Quer ver a sua pauta no Razões? Clique aqui e seja um colaborador do maior site de boas notícias do Brasil.

CanaisPatrocínios
Marcas que nos apoiam

MARCAS QUE NOS APOIAM


Quer receber boas notícias todas as manhãs?

1,102,320FãsCurtir
3,751,664SeguidoresSeguir
25,464SeguidoresSeguir
11,200InscritosInscrever

+ Lidas

Netflix cria fundo de R$ 5 milhões para 5 mil trabalhadores do audiovisual no Brasil

A Netflix vai criar um fundo emergencial de R$ 5 milhões em apoio aos trabalhadores do audiovisual do Brasil afetados pela pandemia de Covid-19. O...

Muralista Kobra transforma ônibus em galeria e faz exposição pela periferia de SP

Eduardo Kobra é reconhecido internacionalmente, já pintou murais em 40 países, e agora volta para o lugar onde tudo começou com uma exposição itinerante.

Campanha alerta pessoas para os perigos da asma no inverno

Você sabia que três pessoas morrem de asma por dia no Brasil? O número de mortes provocadas pela doença e outros problemas respiratórios multiplica...

Homem arrisca a vida para salvar tubarão encalhado na praia

Se você estivesse curtindo uma praia tranquilo, e de repente um tubarão é arrastado por uma grande onde e encalha perto de você. O...

Conheça o maior Guia Interativo de Sustentabilidade

Entre os dias 26 e 30 de Agosto, acontece em São Paulo a Virada Sustentável, maior movimento de mobilização colaborativa para a sustentabilidade do...

Instagram